icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
04/07/2013
21:07

Embora o Brasil tenha batido o recorde de medalhas na Universíade de Shenzhen-2011 ao conquistar 18 láureas (duas de ouro, quatro de prata e 12 de bronze), o objetivo em Kazan-2013 não é o de superar essa marca. Segundo o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral, a meta este ano é consolidar o projeto do esporte universitário no país e colaborar com a preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos Rio-2016.

- O objetivo principal é contribuir no ganho de experiência dos nossos atletas. Pela primeira vez, investimos em modalidades como rúgbi, canoagem e levantamento de peso. Para isso, estabelecemos parcerias com as confederações. O judô, por exemplo, veio com uma equipe jovem, mas forte. As medalhas serão consequência. Podemos bater o recorde, porém, talvez conquistemos até menos medalhas - afirmou Cabral que, no início do ano, foi reeleito para o terceiro mandato à frente da entidade.

O custeio da participação do Brasil na Universíade, com 225 atletas em 22 modalidades, foi todo do Ministério do Esporte. O valor final somente será fechado após o término da competição, mas o presidente da CBDU estima algo em torno de R$ 5 milhões. Patrocinador da entidade, o Itaú investe somente na Liga do Desporto Universitário por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

A verba da Lei Agnelo-Piva, por sua vez, tem outro destino. Os 5% repassados anualmente pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) do dinheiro oriundo das loterias são divididos da seguinte maneira: 30% custeiam a área administrativa da CBDU e a realização dos campeonatos nacionais. Os outros 70% são investidos na organização dos Jogos Universitários Brasileiros que, até 2012, eram realizados em conjunto com o COB. A partir deste ano, a CBDU assumiu a gestão.

Segundo relatório do COB divulgado no fim de 2012, o valor a ser destinado ao esporte universitário em 2013 via Lei Piva deve ficar em cerca de R$ 8 milhões.

Brasil inicia nesta sexta a disputa dos Jogos

Assim como nos Jogos Olímpicos, a Universíade inicia sua disputa antes da cerimônia de abertura. Embora a festa seja só na noite de sábado de Kazan (início da tarde no Brasil), muitos países já começam a competir nesta sexta-feira. Inclusive o Brasil. O país entra em quadra na madrugada para o torneio por equipes no badminton, nos saltos ornamentais (trampolim de 3m masculino e trampolim de 1m feminino) e no polo aquático masculino contra os EUA.

Às 7h (de Brasília), a Seleção masculina de futebol faz sua estreia contra o Peru. E às 10h é a vez da equipe feminina entrar em campo. O adversário é a Grã-Bretanha.

* O repórter viaja a convite da CBDU

Embora o Brasil tenha batido o recorde de medalhas na Universíade de Shenzhen-2011 ao conquistar 18 láureas (duas de ouro, quatro de prata e 12 de bronze), o objetivo em Kazan-2013 não é o de superar essa marca. Segundo o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral, a meta este ano é consolidar o projeto do esporte universitário no país e colaborar com a preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos Rio-2016.

- O objetivo principal é contribuir no ganho de experiência dos nossos atletas. Pela primeira vez, investimos em modalidades como rúgbi, canoagem e levantamento de peso. Para isso, estabelecemos parcerias com as confederações. O judô, por exemplo, veio com uma equipe jovem, mas forte. As medalhas serão consequência. Podemos bater o recorde, porém, talvez conquistemos até menos medalhas - afirmou Cabral que, no início do ano, foi reeleito para o terceiro mandato à frente da entidade.

O custeio da participação do Brasil na Universíade, com 225 atletas em 22 modalidades, foi todo do Ministério do Esporte. O valor final somente será fechado após o término da competição, mas o presidente da CBDU estima algo em torno de R$ 5 milhões. Patrocinador da entidade, o Itaú investe somente na Liga do Desporto Universitário por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

A verba da Lei Agnelo-Piva, por sua vez, tem outro destino. Os 5% repassados anualmente pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) do dinheiro oriundo das loterias são divididos da seguinte maneira: 30% custeiam a área administrativa da CBDU e a realização dos campeonatos nacionais. Os outros 70% são investidos na organização dos Jogos Universitários Brasileiros que, até 2012, eram realizados em conjunto com o COB. A partir deste ano, a CBDU assumiu a gestão.

Segundo relatório do COB divulgado no fim de 2012, o valor a ser destinado ao esporte universitário em 2013 via Lei Piva deve ficar em cerca de R$ 8 milhões.

Brasil inicia nesta sexta a disputa dos Jogos

Assim como nos Jogos Olímpicos, a Universíade inicia sua disputa antes da cerimônia de abertura. Embora a festa seja só na noite de sábado de Kazan (início da tarde no Brasil), muitos países já começam a competir nesta sexta-feira. Inclusive o Brasil. O país entra em quadra na madrugada para o torneio por equipes no badminton, nos saltos ornamentais (trampolim de 3m masculino e trampolim de 1m feminino) e no polo aquático masculino contra os EUA.

Às 7h (de Brasília), a Seleção masculina de futebol faz sua estreia contra o Peru. E às 10h é a vez da equipe feminina entrar em campo. O adversário é a Grã-Bretanha.

* O repórter viaja a convite da CBDU