icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
06/07/2013
04:29

O custo para a cidade russa de Kazan realizar a Universíade ficou em torno de US$ 4,5 bilhões (cerca de R$ 10,1 bilhões). O valor foi revelado pelo presidente da Federação Internacional de Esporte Universitário (FISU), o francês Claude-Louis Gallien, durante entrevista coletiva. Com isso, os Jogos na Rússia se tornaram o segundo mais caro da história do evento. Em primeiro está Shenzhen-2011, com gastos em torno de US$ 30 bilhões (cerca de R$ 67,78 bilhões).

Gallien, no entanto, fez questão de frisar que, embora o valor tenha sido alto, a estrutura criada em Kazan servirá de base para o Mundial de Esportes Aquáticos, em 2015, e para a Copa de Mundo de Futebol, em 2018.

- Ainda é muito cedo para especificar o gasto total com a preparação para a Universíade, mas deve ficar em torno deste valor. Porém, cabe ressaltar que as instalações construídas para os Jogos serão usadas em futuras competições. E a Vila dos Atletas será o mais moderno campo de estudantes da Rússia. Servirá de moradia para alunos da Universidade Federal de Kazan - afirmou o presidente da FISU, frisando que eventos internacionais como a Universíade atraem a atenção do mundo e tornam a cidade mais atrativa para os turistas.

Entre o custo total dos Jogos, em torno de US$ 435 milhões (cerca de R$ 982,8 milhões) foram gastos na construção da vila dos Atletas. Segundo o Comitê Organizador da Universíade, a moradia dos competidores foi erguida num terreno de 53 hectares, tem área residencial de 274 mil metros quadrados, com capacidade para abrigar até 14.500 moradores.

Outros US$ 375 milhões (cerca de R$ 847,3 milhões) foram utilizados na Kazan Arena, palco das cerimônias de abertura e encerramento, e sede do centro de imprensa da Universíade. O estádio já está definido com um dos locais de competição da Copa do Mundo.

De acordo com a ministra do Esporte da Rússia, Natalya Parshikova, foram construídas 36 novas instalações especialmente para a Universíade. No evento, estarão presentes 10.442 atletas de 162 países. A competição tem 27 modalidades em disputa.

* O repórter viaja a convite da CBDU

O custo para a cidade russa de Kazan realizar a Universíade ficou em torno de US$ 4,5 bilhões (cerca de R$ 10,1 bilhões). O valor foi revelado pelo presidente da Federação Internacional de Esporte Universitário (FISU), o francês Claude-Louis Gallien, durante entrevista coletiva. Com isso, os Jogos na Rússia se tornaram o segundo mais caro da história do evento. Em primeiro está Shenzhen-2011, com gastos em torno de US$ 30 bilhões (cerca de R$ 67,78 bilhões).

Gallien, no entanto, fez questão de frisar que, embora o valor tenha sido alto, a estrutura criada em Kazan servirá de base para o Mundial de Esportes Aquáticos, em 2015, e para a Copa de Mundo de Futebol, em 2018.

- Ainda é muito cedo para especificar o gasto total com a preparação para a Universíade, mas deve ficar em torno deste valor. Porém, cabe ressaltar que as instalações construídas para os Jogos serão usadas em futuras competições. E a Vila dos Atletas será o mais moderno campo de estudantes da Rússia. Servirá de moradia para alunos da Universidade Federal de Kazan - afirmou o presidente da FISU, frisando que eventos internacionais como a Universíade atraem a atenção do mundo e tornam a cidade mais atrativa para os turistas.

Entre o custo total dos Jogos, em torno de US$ 435 milhões (cerca de R$ 982,8 milhões) foram gastos na construção da vila dos Atletas. Segundo o Comitê Organizador da Universíade, a moradia dos competidores foi erguida num terreno de 53 hectares, tem área residencial de 274 mil metros quadrados, com capacidade para abrigar até 14.500 moradores.

Outros US$ 375 milhões (cerca de R$ 847,3 milhões) foram utilizados na Kazan Arena, palco das cerimônias de abertura e encerramento, e sede do centro de imprensa da Universíade. O estádio já está definido com um dos locais de competição da Copa do Mundo.

De acordo com a ministra do Esporte da Rússia, Natalya Parshikova, foram construídas 36 novas instalações especialmente para a Universíade. No evento, estarão presentes 10.442 atletas de 162 países. A competição tem 27 modalidades em disputa.

* O repórter viaja a convite da CBDU