icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
04/02/2015
08:30

O torcedor mais atento pode ter reparado no último domingo a união dos jogadores do Santos nas comemorações dos três gols sobre o Ituano. Zagueiros e outros jogadores deixaram o campo de defesa e foram até o ataque abraçar os companheiros e festejar. Não foi por acaso. O gesto foi um pedido de Enderson Moreira e simboliza o bom ambiente no elenco alvinegro.

O clima de incerteza, preocupação e medo que rondava o vestiário santista no início da pré-temporada não existe mais. Pelo contrário, os atrasos de salários e a saída de jogadores do clube na Justiça serviram para motivar e unir ainda mais o grupo, que mira a volta por cima.

– Na palestra antes do jogo contra o Ituano, o Enderson nos pediu para comemorarmos os gols juntos, estarmos sempre unidos. O clima é ótimo. Quando cheguei aqui, achei que não seria assim, mas é tudo muito bom, o pessoal brinca muito – revelou o lateral Chiquinho, ao LANCE!Net.

Além do abraço coletivo, as comemorações já contaram com a volta das dancinhas, comandadas por Geuvânio e Robinho. Nesta quarta-feira, às 22h, no Romildão, o Santos tenta repetir a dose e festejar mais vezes contra o Mogi Mirim.

A mudança de ares no Peixe se deu de forma rápida, mas só foi possível graças ao esforço de diversas pessoas. Além de conversas constantes com Enderson Moreira, os próprios jogadores falaram entre si e se uniram para reerguer o time. Comandados pelos veteranos Elano, Renato, Ricardo Oliveira e Robinho, os atletas também “compraram” a ideia de que era o momento de mostrar forças e reagir. O fato de jornalistas e torcedores apontarem a equipe com menos chances que os rivais no Paulistão também virou incentivo.

O ambiente, que já era positivo, ficou ainda melhor na semana passada, após a diretoria cumprir parte da promessa de pagar tudo o que devia aos jogadores. Os salários atrasados foram quitados, restando agora o acerto de direitos de imagem.

Embalado pela vitória na estreia, unido e motivado, o Santos vai em busca de uma nova vitória nesta quarta. Ano passado, o Mogi Mirim levou 5 a 2 em casa. Dá para repetir a dose?