icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
28/11/2014
18:25

Um dia antes da eleição presidencial do Palmeiras, a pesquisa de intenção de voto coordenada pela situação segue apresentando resultado divergente da pesquisa feita pela oposição. O mesmo já havia acontecido na segunda-feira. Os dois lados, porém, têm indicado crescimento da oposição.

O estudo encomendado pelo grupo de Paulo Nobre, o atual presidente, indica que 47,6% dos sócios pretendem reelegê-lo. O opositor Wlademir Pescarmona aparece com 25,3% das intenções de voto, enquanto 24,7% ainda não sabem em quem votar e 2,2% disseram que não pretendem escolher candidato. Considerando apenas os votos válidos, Nobre tem 65,2%, contra 34,8% do adversário.

A pesquisa foi feita pela Stochos Sports and Entertainment, que ouviu 651 sócios. Aproximadamente 10 mil podem votar, mas a expectativa é de que cerca de metade participe do pleito. No levantamento divulgado na segunda-feira, Nobre estava com percentual maior do que os atuais 47,6%: eram 50,2%. Nas primeiras pesquisas, o mandatário chegou a aparecer com 60% das intenções de voto.

Para a oposição, Pescarmona tem 41% das intenções de voto, contra 32% de Nobre, além de 18% de indecisos e 9% que não vão votar em nenhum deles. Foram ouvidas 906 pessoas por meio do call center de campanha.

A parcial de segunda-feira mostrava Pescarmona com 35% contra os mesmos 32% do adversário. Nas primeiras pesquisas feitas pela oposição, quem aparecia na frente era Nobre.