icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/03/2014
11:14

A Uefa aprovou nesta quinta-feira durante congresso no Cazaquistão a implementação de um novo torneio no seu calendário. A Liga das Nações, que vai dividir o continente em quatro divisões, começa a ser disputado em 2018. O formato da competição ainda não foi totalmente definido, mas adiantado. A elite vai ter 16 seleções, e vai existir promoção e rebaixamento. Além disso, deverá estar ligada às Eliminatórias da Eurocopa.

As 16 seleções serão divididas em quatro grupos com quatro equipes. Como o torneio será bienal, esta primeira fase vai utilizar as seis datas entre setembro e novembro logo depois da Eurocopa ou da Copa do Mundo. Os campeões de cada chave passam para o "final four", que terá uma sede única e vai se definir em três jogos: duas semifinais e uma final. Estas partidas serão no verão seguinte, sempre em anos ímpares, o primeiro em 2019.

O secretário geral da Uefa, o italiano Gianni Infantino, adiantou que a Liga das Nações também vai dar algumas vagas para as Eurocopas.

- Para a Eurocopa de 2020, que será disputada em 13 cidades ao redor da Europa, 20 seleções se classificam pelas Eliminatórias. Isso deixa mais quatro vagas a serem completadas pela Liga das Nações - explicou.

Como os participantes devem ser definidos de acordo com o ranking da Uefa, pelo menos para a primeira edição, antes das promoções e rebaixamentos, as seleções da elite seriam (de acordo com a classificação atual): Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália, Portugal, França, Rússia, Holanda, Ucrânia, Bélgica, Turquia, Grécia, Suíça, Áustria, República Tcheca e Romênia.