icons.title signature.placeholder Guilherme Gomes
11/11/2014
15:39

Antes de as Finais da ATP deste ano começarem, Federer tinha um retrospecto de 44 vitórias e 11 derrotas na competição. Tudo isso em 12 participações e seis titulos conquistados. Dois jogos e duas vitórias depois e a estatística do suíço já está em 46/11. Desta vez o algoz de Roger foi o japonês Kei Nishikori, o primeiro asiático da história a disputar o torneio que reúne a elite do tênis em Londres.

"Acho que ajuda você já ter jogado aqui (nas Finais) antes e ter tido a experiência de atuar num sistema de disputa diferente, com grupos. É uma sensação bem diferente de um torneio comum em que você está eliminado quando perde. No sistema de grupos você tem mais chances, fica atento para ver quais oponentes pode pegar à frente etc...", afirmou Federer.

"Portanto aqui é bem diferente. Mas para mim tem funcionado bem. Tenho jogado bem no sistema de grupos e vejo isso como uma vantagem"

O tenista lembrou sua estreia nesse tipo de evento, quando chegou às semifinais e foi derrotado pelo australiano LLeyton Hewitt por 2 a 1 (7-5, 5-7, 7-5) na edição de 2002 em Xangai, na Chima.

"Lembro bem. Não fiquei me questionando muito por ser minha estreia naquele tipo de evento. Não tinha nada a perder. Somente joguei e fui bem".

O próximo adversário de Federer será o britânico Andy Murray em jogo a ser disputado na quinta-feira.