icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/04/2014
16:16

O capitão do Sesi já havia dito que a final Sada/Cruzeiro e Sesi era a que todos queriam ver. Se basearmos na demora que os dois times tiveram para se reencontrar na final da Superliga Masculina, Sandro tem razão.

Há três anos, as equipes definiram o campeão da temporada 2010/2011, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte. À época, a equipe do Sesi levou a melhor, derrotando o time mineiro por 3 sets a 1.

Mesmo com a distância, as equipem mantêm a mesma base para as finais. O Sada/Cruzeiro segue com seus destaques, como o levantador William e o oposto Wallace. Já o Sesi, manteve quase todo o time titular, com o levantador Sandro, o central Sidão, o ponteiro Murilo e o líbero Serginho.

- Acredito que a principal diferença é a experiência adquirida nesse tempo. Se naquele momento, a maioria dos jogadores estava disputando sua primeira final, agora já é a nossa 15ª - comentou William, mencionando as diversas finais de outros campeonatos que o Sada/Cruzeiro disputou no meio tempo.

Já o levantador do Sesi, Sandro, acredita que a reedição da história entre ambas as equipes é o que dá o "toque a mais" para a final ser ainda mais esperada

- Acredito que essa final entre o Sesi e o Sada/Cruzeiro é a decisão que todos estavam esperando. E fica ainda mais legal o fato desse jogo ser disputado no mesmo lugar que aconteceu a última final de Superliga entre as duas equipes - opinou Sandro.

As equipes terminaram a fase de classificação bem próximas, com o Sada/Cruzeiro na liderança e o Sesi seguindo de perto. Agora, elas disputam a final no próximo dia 13, às 10h, no Ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte.