icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues
28/03/2014
11:29

Os dias de Emerson Sheik no Corinthians ficam cada vez mais difíceis. Na manhã desta sexta-feira, por exemplo, o atacante não esteve nem entre os reservas durante um treino tático realizado no CT Joaquim Grava. Enquanto o treinador Mano Menezes separou duas equipes em campo reduzido, o camisa 11 foi parar em um gramado ao lado.

Ele participou de uma atividade em outro campo. Junto dele, a maioria dos companheiros eram garotos que acabaram de subir das categorias de base. Na atividade, fizeram um trabalho de finalizações e cruzamentos. Segundo o comandante alvinegro, no entanto, a divisão não tem nenhum motivo especial.

- Nove estiveram nesse trabalho técnico no outro campo. Vou ter que explicar sobre eles também? Não estiveram no oito contra oito e fizeram outra coisa. Não tem nada nisso. Bem possivelmente vou repetir essa atividade amanhã (sábado) e vou usar quem não esteve - explicou.

Depois de quase conseguir uma troca com o Atlético-MG envolvendo André, o Timão segue trabalhando para liberar o jogador para outro clube. O destino da vez é o Botafogo, que ainda emperra no salário do corintiano, que recebe R$ 500 mil por mês. As conversas continuam.

O que tem acontecido é que o próprio Emerson não se mostra muito afim de deixar o Parque São Jorge. Apesar de despertar o interesse de outros clubes, o jogador se diz satisfeito com a sua atual situação no Corinthians.

Na última quinta-feira, o presidente Mário Gobbi despistou sobre a negociação com os cariocas, mas deixou em aberto uma possível saída do atacante, que não faz parte dos planos da comissão técnica de Mano Menezes. A novela Sheik, enquanto isso, continua...