icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
02/04/2014
09:03

A adaptação de Cabañas no Tanabi será facilitada pela trajetória do treinador. José Manoel Ricardo, o Picolé, atuou por oito anos no futebol mexicano, mais precisamente no Puebla, durante as décadas de 1970 e 1980. O comandante do Tanabi domina a lingua espanhola e não terá problema algum para se comunicar com o jogador. Prova disso foi na apresentação do jogador. Picolé fez tanto a tradução das perguntas quanto das respostas.

À imprensa local Picolé afirmou ter Muricy Ramalho como alguém próximo de seu convívio, inclusive, revelou ser padrinho de casamento do treinador do São Paulo. A amizade dos dois foi iniciada quando ambos atuaram no Campeonato Mexicano. O comandante do Tricolor foi jogador e treinador de equipes daquele país.

Foi no México, aliás, onde Cabañas viveu o maior drama de sua carreira. Em janeiro de 2010, levou um tiro na cabeça em um bar quando jogava no América, da Cidade do México. Devido à fatalidade, perdeu a Copa do Mundo, dinheiro e, neste momento, está em litígio com a ex-mulher.