icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
05/06/2014
16:51

A rivalidade entre Nova União e Team Alpha Male era sustentada apenas pelo fato de se tratar das duas maiores academias de atletas leves do mundo do MMA. Embora já tivesse se enfrentado por diversas vezes em diferentes eventos, principalmente no UFC a vantagem sempre foi ampla para o lado brasileiro, que vencia quase todas as disputas envolvendo os dois times. Mas tudo isso mudou no último dia 24 de maio. No UFC 173, TJ Dillashaw conquistou o primeiro cinturão do Ultimate para a equipe americana ao nocautear Renan Barão no quinto round da disputa de cinturão dos galos realizada em Las Vegas.

Depois disso, a moral da Alpha Male se elevou. Principalmente por que no dia 2 de agosto, em Los Angeles, as academias voltam a ficar frente a frente na revanche entre José Aldo e Chad Mendes pelo UFC 176. Como se tudo isso não bastasse, logo após a vitória de TJ, uma foto foi publicada na internet onde o nome de Barão aparecia na relação de alunas para uma aula de muay thai do time de Dillashaw. O caso foi encarado como provocação e resultou na reação de José Aldo.

Procurado pelo LANCE!Net para analisar o novo tempero da rivalidade entre as academias, Fabio Prado, o Pateta, brasileiro responsável pelo jiu-jitsu da Team Alpha Male, acredita que a relação de sua academia com a Nova União faz bem para o esporte e chegou a comparar a rivalidade com os históricos capítulos de Brazilian Top Team x Chute Boxe nos tempos de PRIDE.

- Eu não sabia de nada e quando cheguei na academia me explicaram que era um cara que não tinha nada a ver com o time. Não foi um atleta nosso que escreveu o nome do Barão na escala. Aí depois um cara da academia tirou foto e postou. Aí, já viu, né? Mas a verdade é que depois da vitória do Dillashaw a rivalidade só aumentou. Mas tudo dentro do cage. Sempre falo e sou bem claro quando digo que tenho respeito por toda a equipe. Mas o placar está virando. Não vamos ter mais derrotas. Além de todos os atletas que já temos, tem uma nova geração que está chegando. Aqui na academia temos um "X" na Nova União. Não aceitamos mais perder. É como a rivalidade entre Brazilian Top Team e Chute Boxe antigamente. E não acho isso ruim. O MMA precisa disso - analisou o técnico, relembrando as desavenças entre os times brasileiros nos tempos do extinto PRIDE.

Embora ainda esteja saboreando o triunfo de seu aluno, Pateta já pensa nos próximos compromissos de seus pupilos. Ele está em camp de preparação ajudando Urijah Faber para o UFC 175, dia 5 de julho, em Las Vegas. O treinador ainda mandou um recado sobre o próximo encontro entre Nova União e Team Alpha Male.

- O Chad cresceu muito desde aquela primeira luta. A evolução na parte em pé é enorme e o gás dele está demais. Vocês se impressionaram com o Dillashaw? Vão ver o Chad duas vezes mais rápido. Ele está batendo pesado, vai chegar na revanche completamente diferente. Aquela vez foi no Brasil, no Rio, naquela pressão. Agora vai ser diferente, em Los Angeles, na casa dele. A evolução que ele teve de lá pra cá... Chad está com fome, já que viu o Dillashaw ganhar o cinturão. Vai chegar voando! - analisou o carioca.

 
Dillashaw nocauteou Renan Barão no UFC 173, em Las Vegas (FOTO: Getty Images)

Confira um bate-papo com Fabio Pateta
Qual foi seu sentimento ao ver o TJ com o cinturão?
Foi um momento de loucura. Batemos na trave várias vezes. Quando o juiz entrou no meio, foi realmente um sonho para o time todo. Estávamos na briga há anos, estava engasgado. Colocamos tudo pra fora. Mas não acabou. Temos o sonho de colocar mais um como campeão. O TJ já passou e agora já estamos treinando para ficar mais perigosos. Agora vão querer nos tirar do topo. Quem nao quer esta lá?

Como você analisa a performance do Dillashaw contra o Barão?
Aquilo tudo foi a estratágia montada. Ele seguiu perfeitamente, escutou todo o córner e foi perfeito. Ele é novo, competidor, e está sempre competindo. É aquele cara que sempre chega no horário, procura evoluir muito, sempre faz perguntas. Ele é um diamante e vai ficar no topo por um bom tempo. O Barão foi muito estudado, assim como o José Aldo. Dillashaw seguiu perfeitamente a estratégia...