icons.title signature.placeholder Daniel Hippertt
20/04/2014
10:59

O Goiás enfrenta o Flamengo, neste domingo, às 16h, no Maracanã. Este será o segundo jogo do treinador Ricardo Drubscky à frente do clube. Ele foi anunciado na segunda, e na quarta já estava à beira do campo, no jogo que culminou com a eliminação da Copa do Brasil, diante do Botafogo-PB. Mas duas semanas antes de chegar ao Esmeraldino, ele havia assinado contrato para dirigir o Paraná na Série B. Passou apenas 11 dias no clube, e pagou a própria a multa rescisória para sair.

- Lamentei muito a maneira que saí do Paraná, Eles têm o direito de se sentirem chateados, mas não podia perder a oportunidade. Posso garantir que não pesou o fator financeiro. Cumpri todas as obrigações contratuais e paguei a minha multa do contrato, não o Goiás. Isto mostra a honestidade da minha ação. A estrutura que o Goiás tem chamou a atenção, além do desafio de disputar a Série A - afirmou Drubscky, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net

O treinador apontou que no futebol brasileiro, é comum que os técnicos sejam demitidos após um ou dois fracassos. A efemeridade da profissão, segundo ele, é prejudicial. O Esmeraldino já é o terceiro clube do ano. Drubscky começou 2014 no Criciúma, clube do qual foi demitido ainda no começo do Catarinense

- É chato perder um funcionário, assim como é chato ser demitido. É "normal" para os treinadores dirigir três clubes no mesmo ano. Infelizmente. O Tite, campeão de tudo pelo Corinthians, sofreu contestações lá - apontou o comandante esmeraldino ao L!Net.

A respeito do Goiás, Drubscky afirma que vai demorar um pouco até que o time mostre um futebol vistoso. No ano passado, o Verdão do Centro-Oeste foi uma das surpresas do Brasileirão - com Walter, brigou por vaga na Libertadores até o fim. Agora acumula fracassos no Goiano e na Copa do Brasil. Mas a partida diante do Rubro-Negro carioca pode servir para aumentar a confiança.

- O Goiás perdeu muitos jogadores importantes. No ataque e na defesa. Estamos em fase de transição, montando o time. Esta semana que passou foi para lavar os traumas. É importante para qualquer clube vencer o Flamengo, mas não servirá de solução para nossos problemas - finalizou Drubscky.