icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/04/2014
21:08

Depois de ser representada por apenas duas mil pessoas no jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil, a torcida do Santos voltou a protestar neste domingo, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar do público ter sido maior, de sete mil pagantes, a postura foi de irritação após o apito final do empate em 1 a 1 com o Sport, dentro da Vila Belmiro.

O principal perseguido pela torcida foi o atacante Leandro Damião, que teve chances claras de marcar, mas não aproveitou. A escalação do Peixe para esta partida havia sido mantida em segredo por Oswaldo de Oliveira até momentos antes de a bola rolar. Com Gabriel centralizado no meio, a equipe criou diversas oportunidades, mas o trio ofensivo não conseguiu definir. Jogador mais experiente da equipe, o goleiro Aranha minimizou o empate.

– O time criou muito, todo mundo viu. Infelizmente o gol acabou não saindo. Agora o que precisamos é não ter desespero. Temos time para brigar pelo título, mas precisa aproveitar melhor as oportunidades. Sobre as vaias, temos que respeitar o ponto de vista do torcedor e fazer o nosso trabalho bem feito. Quem joga em um time como o Santos não tem que esperar só aplausos – explicou o camisa 1.

O Peixe se reapresenta na tarde desta segunda-feira e terá a semana livre até enfrentar o Coritiba, domingo, fora de casa. O zagueiro Neto, que saiu de campo lesionado, será avaliado.

Santos perde muitos gols e só empata com o Sport