icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/04/2014
12:49

Mesmo com a troca de técnicos, o Fluminense segue como um barril de pólvora. Em crise após a derrota para o Horizonte, na Copa do Brasil, e a eliminação nas semifinais do Campeonato Carioca, cerca de 30 torcedores esperaram os jogadores e a comissão técnica na porta do estacionamento do clube para protestar e cobrar mais empenho da equipe dentro de campo. O auxiliar-técnico Marcão foi quem acalmou os ânimos.

O grupo de torcedores levou faixas com os seguintes dizeres: ‘Devolvam o nosso Fluminense’ e ‘Voltem a lutar’. Os mais exaltados chegaram a bater em alguns carros dos atletas e os seguranças do clube acompanharam tudo, mas não se manifestaram. O atacante Fred e o zagueiro Leandro Euzébio foram os principais alvos dos protestos. Apenas o argentino Conca foi poupado.

Quando a maioria dos jogadores já havia deixado as Laranjeiras, um funcionário do clube comunicou aos torcedores que o auxiliar-técnico Marcão conversaria com eles. Respeitado pela história dentro do clube, o ex-volante prometeu passar o "recado" dos protestos aos jogadores e recebeu a garantia de que até quinta, na partida contra o Horizonte-CE, o time teria o apoio da torcida. Mas, se o resultado for negativo...

O Fluminense terá um jogo decisivo na próxima quinta-feira, diante do Horizonte-CE, pela Copa do Brasil. A equipe carioca perdeu por 3 a 1 no primeiro jogo e precisa vencer por 2 a 0 ou por três ou mais gols de diferença para se classificar. Caso vença pelo mesmo placar que foi derrotado no Ceará, leva a decisão para os pênaltis.