icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/12/2013
18:08

Torcedores levaram faixa para protestar contra ex-patrocinadora (Foto: Divulgação)

Insatisfeitos com a decisão da Nissan de rescindir o contrato com o Vasco, principalmente pela justificativa dada pela montadora, um pequeno grupo de vascaínos levou uma faixa para a frente de uma concessionária da empresa, em Uberlândia (MG). E um dos torcedores presentes no protesto quer que mais vascaínos façam o mesmo:

- O protesto pacífico é contra a covardia da Nissan, que colocou a culpa no Vasco com relação à violência ocorrida no estádio. Quando alguém comete um delito no trânsito dirigindo um veículo Nissan, a culpa é da montadora? Protestamos com o objetivo de que mais vascaínos façam isso nas Concessionárias Nissan no Brasil e espalhem as fotos na internet, pois com a força do Vasco e de sua torcida não se brinca - disse Luiz Carlos Candido Rodrigues.

Em nota oficial divulgada na última segunda-feira, a Nissan informou que não manteria o contrato com o clube devido aos atos de violência ocorridos na Arena Joinville, entre torcedores do Atlético-PR e do Vasco, na última rodada do Brasileiro. E o Vasco e a torcida responderam questionando a justificativa da montadora japonesa.

O clube, em comunicado oficial, também condenou os atos de violência, enquanto os torcedores compartilharam uma resposta à empresa, a culpando por "atos de vandalismo e violência no trânsito que foram praticados por motoristas que estavam dirigindo carros da Nissan" e diz que vascaínos não podem comprar carros da montadora.

O Vasco chegou a cogitar levar o caso para a Justiça, mas a Nissan abriu o caminho para um acordo amigável e o dois departamentos jurídicos devem iniciar as conversas nos próximos dias. O clube carioca recebeu os R$ 7 milhões da primeira parcela do contrato e teria mais três para receber pelo acordo de quatro anos com a montadora.