icons.title signature.placeholder Pedro Leanza
27/11/2013
22:48

Cerca de 15 minutos antes de a bola rolar na decisão entre Flamengo e Atlético-PR, nesta quarta-feira, pela Copa da Brasil, as catracas do Portão E (próximo à rampa da Uerj) foram depredadas e aproximadamente mil torcedores entraram pulando por elas. Minutos depois, o Batalhão de Choque da Polícia Militar chegou para intervir e houve uma discussão ríspida entre torcedores, funcionários do Maracanã e os próprios policiais.

A demora na entrada dos torcedores também atrapalhou a vida dos torcedores paranaenses. Os 32 ônibus da torcida do Furacão chegaram apenas às 21h35 e muitos deles entraram no estádio já com o primeiro tempo na metade.

E MAIS:
> 'Cambista' tenta vender ingresso para policial, que não coibe ação
> Zico faz homenagem ao Flamengo e cita Zizinho: 'Não pode faltar raça'

Durante a chegada dos veículos, inclusive, houve uma confusão na qual o Batalhão de Choque teve de fazer uso de gás de pimenta para conter flamenguistas mais exaltados. Latas de cerveja (que foram consumidas até minutos antes de a bola rolar) e até mesmo garrafas de vodca foram atiradas nos veículos.