icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
21:39

Cenas de vandalismo marcaram a entrada de alguns torcedores do Atlético-MG no estádio do Mineirão, nesta quarta-feira, para acompanhar a partida contra o Olimpia, pela decisão da Libertadores. Um grupo que estava sem ingresso aproveitou a precária organização de uma das bilheterias para se misturar à fila e pular as catracas, para assistir ao confronto de logo mais, causando empurra-empurra e uma correria. Algumas pessoas reclamaram do preço alto que pagaram em contraste com a falta de segurança:

- Há idosos, mulheres que estão passando por esta falta de organização. Não havia qualquer policiamento para organizar a fila até a bilheteria - disse um torcedor atleticano.

Outros torcedores criticavam a falta de agentes para fiscalizar as catracas. Em meio a um grupo que passava chorando, reclamando da desorganização, um torcedor desabafou:

- Isso é um absurdo! Dá vontade de ir embora para casa e assistir pela televisão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final
> Debutante em viagens com o Olimpia (PAR) confia no tetra da Libertadores

Outro atleticano revelou que, apesar de ter pago R$ 500 pelo ingresso, estava com medo de entrar no Mineirão:

- Tenho medo do que possa ocorrer durante o confronto, com o estádio cheio.



Inicialmente, os agentes liberaram uma das catracas. Somente após alguns minutos, um grupo de policiais e de agentes conseguiu contornar a situação.

Cenas de vandalismo marcaram a entrada de alguns torcedores do Atlético-MG no estádio do Mineirão, nesta quarta-feira, para acompanhar a partida contra o Olimpia, pela decisão da Libertadores. Um grupo que estava sem ingresso aproveitou a precária organização de uma das bilheterias para se misturar à fila e pular as catracas, para assistir ao confronto de logo mais, causando empurra-empurra e uma correria. Algumas pessoas reclamaram do preço alto que pagaram em contraste com a falta de segurança:

- Há idosos, mulheres que estão passando por esta falta de organização. Não havia qualquer policiamento para organizar a fila até a bilheteria - disse um torcedor atleticano.

Outros torcedores criticavam a falta de agentes para fiscalizar as catracas. Em meio a um grupo que passava chorando, reclamando da desorganização, um torcedor desabafou:

- Isso é um absurdo! Dá vontade de ir embora para casa e assistir pela televisão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final
> Debutante em viagens com o Olimpia (PAR) confia no tetra da Libertadores

Outro atleticano revelou que, apesar de ter pago R$ 500 pelo ingresso, estava com medo de entrar no Mineirão:

- Tenho medo do que possa ocorrer durante o confronto, com o estádio cheio.



Inicialmente, os agentes liberaram uma das catracas. Somente após alguns minutos, um grupo de policiais e de agentes conseguiu contornar a situação.