icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
02/02/2015
02:48

Dentro de campo, Novo Hamburgo e Aimoré empataram em 2 a 2 neste domingo, em clássico válido pela primeira rodada do Campeonato Gaúcho, no Estádio do Vale. Após o jogo, uma briga entre integrantes de torcidas organizadas dos dois clubes contando com a presença da Brigada Militar terminou com a morte deMaicon Doglas de Lima, de 16 anos. Torcedor do Noia, ele foi atingido por dois disparos pelas costas e não resistiu. E os tiros que vitimaram o jovem podem ter partido de um policial.

– É um caso gravíssimo. Estou ouvindo PMs envolvidos na ocorrência. E não está descartada a hipótese de que o tiro que matou o menino possa ter partido da arma de um PM. Eles admitem que atiraram, mas as armas já foram recolhidas pela Brigada – destacou o delegado Rogério Baggio Berbicz, da Polícia Civil de São Leopoldo, o responsável pela ocorrência, ao site do jornal "Zero Hora".

A confusão teria começado na estação Santo Afonso do Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre) logo após a partida, que terminou às 21h, e se alastrou até o bairro Santos Dumont, já em São Leopoldo, cidade que, assim como Novo Hamburgo, faz parte da Região Metropolitana da capital gaúcha. Maicon chegou a ser levado ao hospital Centenário de São Leopoldo, mas acabou não resistindo a veio a óbito.

Novo Hamburgo, clube da cidade de mesmo nome e que para este Gauchão conta com Bolívar, Magrão, Luis Mário e Leandrão em seu elenco, e Aimoré, de São Leopoldo, fazem o "Clássico do Vale". O deste domingo foi o de número 84 da história. Leandrão, com dois gols, colocou o Noia na frente, mas o Índio Capilé buscou o empate com Colissi e Maikel ainda no primeiro tempo.

*Atualizada às 10h15.