icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/06/2014
20:08

A Copa do Mundo tem sido inesquecível até agora para quase todo mundo. Mas alguns jogadores vão querer esquecer esse Mundial assim que voltarem para casa. É o caso do time espanhol, eliminado na primeira fase, e Cristiano Ronaldo - que não repetiu por Portugal as atuações que fizeram dele o melhor do mundo.

A partir de agora, o LANCE!Net lista as cinco maiores decepções da Copa de 2014. Pelo menos até agora, com o fim da primeira fase e com 16 seleções já tendo se despedido do torneio.

Veja o top-5:

ESPANHA

Casillas lamenta erro e derrota inesperada de 5 a 0 sobre a Holanda (Foto: Javier Soriano/AFP)


A atual campeã do mundo veio ao Brasil cheia de pompa, mas acabou saindo após apenas três jogos, repetindo a França de 2002. Com um time mais velho e sem criatividade, a Fúria não foi capaz de passar por adversários como Holanda e Chile e deu adeus ao sonho do bicampeonato de forma cruel, no Maracanã, palco da final.

-

CRISTIANO RONALDO

Ronaldo brigou com a bola; cena rara na carreira do melhor do mundo (Foto: Raphael Alves/AFP)


Atual melhor do mundo, Ronaldo não resistiu a uma grave lesão no joelho direito e à maldição da Copa, que "condena" os atuais detentores da Bola de Ouro a terem atuações abaixo da média nos Mundiais seguintes à coroação. Com Portugal, CR7 só fez um gol e viu sua seleção ser eliminada na primeira fase.

-

LUIS SUÁREZ

Suárez voltou a morder um adversário e acabou banido da Copa (Foto: Daniel García/AFP)


O atacante do Uruguai começou o Mundial com uma bela história de superação. Ele se machucou no fim de maio, operou o joelho e conseguiu voltar a tempo do segundo jogo, resolvendo a parada diante da Inglaterra. Contra a Itália, porém, voltou a surgir o seu pior lado: ele mordeu Chiellini e foi banido da Copa do Mundo. Vai pensar sobre seus atos durante quatro meses.

-

ITÁLIA

Italianos tiveram dificuldades e acabaram eliminados na fase de grupos - de novo (Foto: Ronaldo Schemidt/ AFP)


Tetracampeã do mundo, a Itália começou bem, com uma  vitória sobre a Inglaterra. Mas derrotas para Costa Rica e Uruguai derrubaram o técnico Cesare Prandelli e um diretor da federação local, além das esperanças do penta. A culpa recaiu sobre Balotelli, que recebeu até críticas racistas. É hora de reformular.

-

ARBITRAGEM

Yuichi Nishimura marca pênalti sobre Fred na estreia da Copa (Foto: Adrian Dennis/AFP)


Começou com um erro logo na estreia: pênalti mal marcado em Fred. E seguiu em toda a primeira fase, com vítimas como México (que podia ter feito saldo para cima de Camarões, não fossem os erros) e Bósnia (desclassificada por conta de uma decisão duvidosa). O nível precisa melhorar para o mata-mata.