icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
10/11/2014
14:19

O torcedor do Cruzeiro que assistiu à vitória de virada da equipe sobre o Criciúma, por 3 a 1, domingo, no Mineirão, testemunhou o momento em que Marcelo Moreno se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do clube. Veja abaixo quem faz parte da lista democrática de nacionalidades dos cinco maiores gringos goleadores com a camisa celeste.

MARCELO MORENO, boliviano (2007-2008 e 2014) - 44 gols em 87 jogos

Em sua primeira passagem no clube celeste, os gols do centroavante de Santa Cruz de La Sierra ajudaram a levar o Cruzeiro a disputar a Libertadores de 2008, além de conquistar o título mineiro da mesma temporada. De volta à Raposa nesta temporada, Moreno já conquistou um novo Estadual, além de estar na briga pela artilharia do Brasileirão, no qual a equipe de Marcelo Oliveira é líder.

FERNANDO CARAZO, espanhol (1928-1929, 1936-1937, 1940 e 1942) - 44 gols em 113 jogos

Nascido em La Coruña, o artilheiro do período em que o Cruzeiro ainda se chamava Palestra Itália se destacou por ser um atacante altruísta, que passava a bola também para companheiros que estivessem mais bem colocados. Durante suas quatro passagens, faturou o tricampeonato estadual de 1928, 1929 e 1930, e o de 1940. Segundo relatos, ao ver a torcida do Atlético-MG tentando atrapalhar o jogo da decisão de 1940, o espanhol teria se aproximado do alambrado e dito: 'Não adianta nem jogar rojões, porque meu Palestra não perde este jogo de jeito nenhum'. Morreu em 1987, em Belo Horizonte.

WALTER MONTILLO, argentino (2010-2012) - 36 gols em 122 jogos

O apoiador natural de Lanús foi contratado pela Raposa logo após se destacar na boa campanha da Universidad de Chile na Copa Libertadores de 2010. Com extrema habilidade, rapidamente o argentino se adaptou como maestro da equipe e, aliado ao seu faro de gol, se destacou na equipe que foi vice-campeã brasileira naquele ano. Após ajudar a impedir que o Cruzeiro fosse rebaixado em 2011, no ano seguinte teve desempenho oscilante. Deixou o clube em 2013 para vestir a camisa do Santos, e atualmente joga no Shandong Luneng (CHN).

ARISTIZÁBAL, colombiano (2003) - 28 gols em 54 jogos

Contratado no início de 2003, após uma boa temporada pelo Vitória, o atacante de Medellín simplesmente foi o artilheiro da temporada da Tríplice Coroa celeste. Com poder de decisão impressionante, Aristizábal foi sinônimo de título em sua temporada na Raposa: conquistou o Estadual, a Copa do Brasil e o Brasileirão. Após ter passagens por Coritiba e Atlético Nacional (COL), encerrou sua carreira em 2007.

HEBERT REVÉTRIA, uruguaio (1977-1978) - 22 gols em 63 jogos

Nascido em Montevidéu, Revétria se tornou "o Sobrenatural" graças aos seus dois primeiros jogos no clube. Logo aos cinco minutos do segundo jogo da final do Campeonato Estadual, o Cruzeiro tomou o primeiro gol do Atlético-MG no Mineirão, e precisava de uma vitória para forçar um terceiro jogo. O atacante marcou os três gols no triunfo por 3 a 2. Na partida seguinte entre as duas equipes, um gol de Revétria igualou o marcador no tempo normal - e, na prorrogação, a Raposa venceu por 3 a 1. Seriam os quatro primeiros de uma leva de 22 gols pelo clube celeste. Após sair da Toca, Revétria ainda atuou por clubes do México, da Colômbia e do Chile, até encerrar sua carreira no River Plate (URU), em 1990.