icons.title signature.placeholder Marco Stamm
27/03/2014
14:57

Mesmo sem jogar, o Campeonato Mineiro ainda não terminou para a URT e Minas Boca, que brigam no tapetão para escapar do rebaixamento. É que o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de Minas Gerais abriu inquérito para apurar uma suposta tentativa de suborno contra o zagueiro Reginaldo, do Minas Boca, antes do jogo contra a URT pela última rodada do Estadual. A URT fez 3 a 1 e se livrou da queda empurrando o Minas Boca para o Módulo II. Os dirigentes do time de Sete Lagoas pegaram a gravação feita pelo próprio jogador e apresentou a denúncia. Reginaldo não aceitou os R$ 10 mil propostos para cometer um pênalti.

O próximo passo do TJD será contratar um perito técnico para verificar se a voz da gravação é mesmo de Walter Lima, um ex-treinador de Reginaldo suspeito de ser intermediário da proposta que teria aval do técnico da URT, Luiz Eduardo. Se as provas apresentadas forem consideradas válidas, o TJD vai abrir processo e pode convocar testemunhas para depoimentos.

A pena a ser aplicada à URT, em caso de condenação, vai depender do pedido da procuradoria. Pode ser multa de até R$ 100 mil, eliminação do campeonato ou a perda dos pontos do jogo. Se a opção for pela última, o Minas Boca se livra do rebaixamento.

ENTENDA O CASO

Minas Boca e URT chegaram à última rodada do Campeonato Mineiro dependendo da vitória para escapar da queda. Antes do jogo o zagueiro Reginaldo recebeu uma ligação de um homem identificado como Waltinho, que oferecia R$ 10 mil para o jogador entregar o jogo cometendo um pênalti. Waltinho dizia ainda que outros cinco atletas do Minas Boca receberiam R$ 3 mil cada um para facilitar a vitória da URT.

Na gravação, Waltinho se diz representante do treinador da URT, Luiz Eduardo, e orienta Reginaldo a dar um abraço no treinador para confirmar que a transação estava confirmada. O pagamento seria feito na sala do técnico com o dinheiro da renda do jogo.

Reginaldo negou a oferta. Gravou os telefonemas e entregou à diretoria do Minas Boca, que apresentou a denúncia.

Ao LANCE!Net, Reginaldo confirmou que Waltinho é Walter Lima, ex-treinador da Patrocinense e amigo pessoal de Luiz Eduardo. O zagueiro também confirmou que trabalhou junto com Walter Lima e que por isso tinha contato com ele.

O presidente da URT, Roberto Túlio Miranda, negou as acusações e garantiu que nenhum funcionário do clube fez a proposta.