icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
03/12/2013
18:21


O boxeador Esquiva Falcão foi apresentado na tarde desta terça-feira pela Top Rank, empresa americana promotora de boxe. O evento aconteceu em um hotel na Zona Sul de São Paulo e contou com a participação do presidente da empresa Todd duBoef e o ex-lutador Sergio Batarelli, que a partir de agora vai ajudar a cuidar da carreira do brasileiro.

- Estou sem palavras. Depois de fazer uma história nos Jogos Olímpicos, poder representar o Brasil no boxe profissional... Estou muito feliz por assinar esse contrato, vou dar o máximo para ser um novo campeão do mundo e tentar igualar o Popó (Freitas, campeão mundial entre os superpenas e os leves) - afirmou o atleta.

- É um dia muito bom para todos na Top Rank. Estamos empolgados em estar no Brasil. Procuramos jovens lutadores e colocamos eles em lutas no mundo todo. Nada é mais empolgante do que desenvolver um mercado com novas estrelas. Depois dos Jogos Olímpicos, estamos seguindo Esquiva e o observando o impacto que ele tem no país - avaliou duBoef.

Medalhista de prata na Olimpíada de Londres (ING) em 2012, Esquiva deixou de lado o sonho de conquistar mais uma láurea no Rio de Janeiro, em 2016. O lutador nunca escondeu a vontade de se profissionalizar. E o lado financeiro também pesou. Até o momento, o boxe olímpico ainda não foi contemplado com o Programa Bolsa Pódio, do Governo Federal, de ajuda aos atletas com uma quantia entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

- Desde do Mundial, falei com os amigos que ia esperar o Bolsa Pódio. Mas eles me perguntavam até quando esperaria. Pensei: "É verdade". Seria uma ajuda boa Mas procurei alguns contatos e analisei o que seria melhor. Fui procurar uma coisa maior para o Brasil. Quero ser um atleta que não brilha só de quatro em quatro anos. Quero brilhar sempre, ajudar minha família a crescer - declarou o boxeador.

Com o dinheiro recebido com o acordo com a Top Rank, Esquiva conseguiu comprar uma casa no Espírito Santo. Agora, ele vai deixar São Paulo, onde fica a Seleção Brasileira de boxe, para voltar a morar no estado de seus pais.

A data da estreia dele ainda não foi confirmada, mas vai acontecer entre o fim de janeiro e o fim de fevereiro, nos Estados Unidos ou na China. Ele vai competir na categoria médio (até 72,6kg). Seu irmão, Yamaguchi, também se profissionalizou nos últimos meses e assinou contrato com a Golden Boy. Assim, existe uma possibilidade de eles se enfrentarem no futuro.