icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
29/11/2013
18:59

A última entrevista coletiva de Tite antes da despedida oficial do treinador no Pacaembu foi marcada pela emoção do treinador, que tentou não deixar-se aflorar diante de perguntas sobre o término de sua passagem pelo clube. De acordo com o comandante, ele recusou uma despedida antecipada, ao dizer "não" para a oferta da diretoria de liberação para as férias depois do confronto com o Internacional, neste sábado à noite, no Pacaembu.

O treinador revelou ainda que, assim como Fabio Mahseredjian (preparador físico), Cléber Xavier (auxiliar) e Alessandro (lateral-direito), que também vão se despedir, levará seus familiares ao estádio. A presença da esposa, Rose, será usada pelo treinador para tentar combater a emoção diante do que torcida e diretoria preparam para ele.

- Vou arrastar ela para o campo, assim como o convite para os familiares do Fábio e do Cléber, todos os familiares do Alessandro estarão juntos, vamos dividir esse momento. Vou tentar me concentrar, vou tentar ser espontâneo, do jeito que eu sou - afirmou o treinador, que ainda completou:

- É o carinho, foi uma etapa, quero curtir um orgulho e satisfação. Nunca passamos por isso, ficar alguns jogos juntos, diferencial e respeito e carinho que está sendo extraordinário, é fora de todos os padrões normais.

Questionado sobre o que fará diante das homenagens, Tite garantiu que não pensará em nada antes da hora e fez questão de lembrar que os jogadores que estão pendurados não poderão tomar cartão amarelo desnecessário para sair de férias antes dos demais - Corinthians joga contra o Náutico, no dia 8, na Arena Itaipava.

- Eu não pensei, sinceramente eu não pensei. A primeira coisa que eu falo é o seguinte: o vagabundo que provocar o cartão vai ficar a semana inteira aqui, vai viajar e concentrar até lá (em Pernambucano) - afirmou, antes de dar gargalhadas.

- Não quero menininha para jogar. Futebol é contato, imposição física, é possível tomar cartões, é normal. Agora se for de outra forma? A gente já está observando, meus cabelos brancos estão aí...- afirmou.

Por fim, Tite falou sobre a falta de concentração dos seus jogadores diante de uma partida que não vale nada.

- É um cuidado que tivemos, é um clássico nacional, a grande rivalidade que há, ser o melhor paulista, uma pontuação melhor, oportunidades melhores. Não é a última impressão que fica, mas essa última impressão é importante. Nosso amor próprio de fazer algo bom, perfeito, saber que o Internacional vai vir para gente, não quer saber de despedida. Damião vai vir pra vencer, eu sei disso. Eles foram alertados em cima disso - finalizou.