icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/12/2013
21:02

A terceira e última temporada de Tite como técnico do Corinthians deve terminar de forma melancólica, com posição mediana na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Segundo o treinador, erros no planejamento para 2013 determinaram esse destino. Um dos que foram apontados pelo treinador é a falta de um centroavante para suprir o desfalque de Guerrero, frequentemente convocado para a seleção do Peru e sofrendo com lesões, como a fissura no dedo mínimo do pé esquerdo que o tirou do time em outubro.

– Um erro que cometi foi não ter um jogador para suprir a ausência do Guerrero. O primeiro que pedi foi o Bruno Rangel, centroavante da Chapecoense, e ele um pediu contrato longo, de dois ou três anos, mas o clube pediu alto – revelou Tite, à Rádio Globo.

O atacante da Chapecoense tem 31 anos, foi artilheiro da Série B do Brasileirão com 31 gols, negociou com o Timão, mas deve atuar fora do Brasil na temporada 2014. Os próprios dirigentes da equipe catarinense já não contam mais com o goleador após o acesso à elite nacional.

Ainda segundo Tite, outros dois nomes foram procurados para reforçar a equipe durante a temporada: Leonardo, atualmente na Ponte Preta, e Roger, que defende o Atlético-PR. Nos dois casos faltou agilidade da diretoria, já que o primeiro centroavante, então no Vasco, já estava acertado com a Macaca quando recebeu proposta do Corinthians, assim como Roger, que deixou o Sport para jogar no Atlético-PR e não desistiu do negócio com o Furacão para ir ao Timão.

– Tivemos solidez defensiva durante o campeonato, mas faltou um homem de conclusão quando não havia o Guerrero – encerrou Tite, sem cobranças diretas à diretoria quanto à inércia para contratar um goleador como suplente.