icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
17/12/2013
09:00

No mesmo evento em que Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e importante dirigente do futebol brasileiro, manifestou sua opinião sobre o rebaixamento da Portuguesa com a decisão do STJD, o ex-treinador alvinegro, Tite, também deu seu parecer. Para ele, que diz não saber julgar o caso nos termos legais, é uma pena que a definição tenha acontecido fora do campo.

- É muito difícil emitir uma opinião em cima daquilo que é ético, legal, moral... Aquilo que a gente gostaria, eu, enquanto profissional, é que as coisas fossem decididas no campo. Que a comunicação fosse melhor entre as federações, o tribunal, que as coisas fossem claras: pode jogar, não pode jogar. Para que não tivesse esse tipo de imbróglio - afirmou o treinador, hoje referência no Brasil após as conquistas recentes pelo Corinthians - inclusive a do Campeonato Brasileiro, em 2011.

- Vocês colocaram "A 39ª rodada". Foi muito feliz essa colocação. A gente não gostaria. Não tenho condições de afirmar o quanto é legal ou ilegal, mas que poderíamos melhorar a situação, que fosse decidido dentro do campo, que a comunicação entre tribunal e clube fosse de uma maneira mais explícita, mais clara, mais direta. Eu lastimo pelo lado dentro do campo. Mas não tenho condição de saber a legalidade ou não - completou.

Pela escalação irregular do meio-campista Héverton, a Portuguesa perdeu quatro pontos no Brasileirão de 2013 e acabou rebaixada, salvando o Fluminense da Série B do ano que vem. O Flamengo também foi punido com a perda de quatro pontos pela escalação irregular do lateral André Santos, mas o fato não influenciou na sua permanência na Série A.

A decisão ainda cabe recurso no Pleno, o que a Lusa espera que ocorra antes do fim deste ano. Enquanto isso, tricolores cariocas comemoram a fuga da queda por meio do tribunal.