icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2013
17:07

Uma história vitoriosa que já tem data para terminar: dia 31 de dezembro de 2013. Tite e Corinthians viveram três anos de glórias e conquistas, mas com momentos que poderiam ter manchado as vitórias. Desde 2010, foram quatro títulos, entre eles a tão sonhada Libertadores e o bicampeonato mundial.

Nessa trajetória, como em toda sua carreira, Tite concedeu boas entrevistas, e algumas declarações ficaram marcadas. Além dos títulos que conquistou, os sentimentos e as frases ditas em momentos importantes da história do Corinthians ficarão guardadas mesmo depois da saída do treinador.

Confira abaixo momentos-chaves e declarações marcantes de Tite no comando do Corinthians

1 – Chegada ao clube, em outubro de 2010

- Vou simplificar. Não vim para trazer atenções a mim, vou contribuir para o Corinthians e simplificar as situações – declarou o treinador.

2 – Eliminação para o Tolima, na primeira fase da Libertadores

- Nós temos que retomar um padrão, reconduzir, ter desempenho e ter vitória. Só isso traz confiança para o torcedor – disse.

3 – Após o título Brasileiro de 2011

- Agora eu vou chegar em casa, tomar uma caipira (caipirinha) com a minha mulher e ficar no meu cantinho, com a sensação de que tem um monte de gente em casa curtindo essa vitória. Quando é assim, tem um sabor melhor – comemorou.

4 – Eliminação para a Ponte Preta nas quartas de final do Paulistão, em 2012

- O futebol não é o resultado da campanha, é o resultado de um jogo. E o jogo tem características. É errar pouco e o emocional. A grande lição que tira disso é o problema em sair atrás em fases importantes como essa. O equilíbrio emocional é fundamental para construir o placar – lamentou Tite.

5 – Depois de ter falado que Felipão “fala muito” em um jogo contra o Palmeiras

- Vou falar uma vez só. O Tite segue a vida dele, e o Luiz Felipe segue a vida dele. Tudo que eu falei ali eu assumo – finalizou.

6 – Na comemoração depois da conquista inédita da Libertadores

- Somos campeões invictos. Só que os outros campeões invictos da Libertadores conseguiram com seus oito jogos. Fazer em 14 eu não tenho a dimensão do que significa, mas que vai demorar muito para acontecer de novo, isso vai – comemorou o técnico.

7 – Tite comemora conquista do bicampeonato Mundial

- O título serve, também, para a valorização do técnico brasileiro. É uma forma natural, a gente vê quem está do outro lado (no exterior) como melhor. É aquela história da namorada. A do outro é sempre melhor, até a gente perder a nossa namorada – brincou.

8 – Após o incidente em Oruro, que resultou na morte de um torcedor boliviano

- Eu não queria fugir da minha responsabilidade e deixar de estar presente aqui. Não tem preço, não se vence a qualquer custo, o esporte tem outro sentido. Me desculpem, sei que isso não vai tirar a dor de vocês nem da família. Estamos muito sentidos. Trocaria meu título mundial pela vida do menino. Eu trocaria – lamentou.

9 – Dias depois da eliminação para o Boca Juniors na Libertadores de 2013, com erros do árbitro Carlos Amarilla

- Em toda a minha história no futebol, eu nunca vi o que aconteceu na quarta-feira em termos de arbitragem. O absurdo, o deplorável, o sujo, o escuro, daquilo que aconteceu na quarta. Podia ser motivo de inflar o torcedor e dar briga. Mas batemos no peito, perdemos, torcedor nos apoiou. Espero nunca encontra-lo novamente – disse, a respeito do árbitro paraguaio.

10 – Na comemoração do título Paulista de 2013, na Vila Belmiro, em cima do Santos

- Quando você atinge um nível como nós atingimos, com título mundial, o padrão de exigência é muito forte. Exigência de nós mesmos e de tudo em volta. Você sai de uma Libertadores, que é a “menina dos olhos”, que fomos campeões ano passado... tem que ter uma força de regeneração muito grande. Se não tiver alma, comprometimento grande com o grupo, sem vaidade, não consegue. Por isso esse grupo é especial – extravasou Tite.