icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
20/07/2013
15:44

Na eliminação da Copa do Brasil para o Cruzeiro, no meio de semana, a torcida do Criciúma cobrou seus jogadores, pedindo raça, ainda no Heriberto Hulse, após o jogo. No estacionamento do estádio, um grupo de torcedores chegou a barrar a saída de jogadores em protesto.

No entanto, nesta sexta-feira, a torcida enviou duas cartas ao elenco do Tigre, assegurando todo apoio para o jogo deste sábado, diante do Grêmio, também no Heriberto Hulse. Segundo o treinador Vadão, que teve acesso à correspondência, essa atitude do torcedor foi importante para levantar auto-estima de seus comandados.

- O que aconteceu com a torcida é normal, nós também ficamos decepcionados. Não pense que nós não nos cobramos e os jogadores também. É inadmissível a gente ter perdido a vaga, tínhamos obrigação de vencer. Acho o protesto normal. Vou agradecer à torcida porque os jogadores receberam duas cartas da torcida dizendo que vão apoiar e estão com a equipe. Já houve uma manifestação positiva, não tenho nem que pedir à torcida vir ao jogo. Tenho que agradecer, temos que estar unidos de alguma forma. Se a torcida estiver junto, nossa caminhada vai continuar difícil, mas vamos ter tranquilidade sabendo que temos o apoio lá de fora para minar o adversário - disse o treinador.

Respaldado pela torcida, Criciúma volta a campo neste sábado em busca de se distanciar da zona de rebaixamento, às 18h30, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto será contra o Grêmio, que atualmente está em sexto na tabela.

Na eliminação da Copa do Brasil para o Cruzeiro, no meio de semana, a torcida do Criciúma cobrou seus jogadores, pedindo raça, ainda no Heriberto Hulse, após o jogo. No estacionamento do estádio, um grupo de torcedores chegou a barrar a saída de jogadores em protesto.

No entanto, nesta sexta-feira, a torcida enviou duas cartas ao elenco do Tigre, assegurando todo apoio para o jogo deste sábado, diante do Grêmio, também no Heriberto Hulse. Segundo o treinador Vadão, que teve acesso à correspondência, essa atitude do torcedor foi importante para levantar auto-estima de seus comandados.

- O que aconteceu com a torcida é normal, nós também ficamos decepcionados. Não pense que nós não nos cobramos e os jogadores também. É inadmissível a gente ter perdido a vaga, tínhamos obrigação de vencer. Acho o protesto normal. Vou agradecer à torcida porque os jogadores receberam duas cartas da torcida dizendo que vão apoiar e estão com a equipe. Já houve uma manifestação positiva, não tenho nem que pedir à torcida vir ao jogo. Tenho que agradecer, temos que estar unidos de alguma forma. Se a torcida estiver junto, nossa caminhada vai continuar difícil, mas vamos ter tranquilidade sabendo que temos o apoio lá de fora para minar o adversário - disse o treinador.

Respaldado pela torcida, Criciúma volta a campo neste sábado em busca de se distanciar da zona de rebaixamento, às 18h30, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto será contra o Grêmio, que atualmente está em sexto na tabela.