icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/02/2015
12:16

O Corinthians informou que, até a noite desta terça-feira, 33 mil ingressos foram vendidos para o jogo contra o Once Caldas, válido pela primeira fase da Copa Libertadores, nesta quarta-feira, na Arena em Itaquera. A quantidade já é superior aos 26.536 bilhetes vendidos no confronto com o Tolima, pela mesma fase do torneio sul-americano em 2011.

Naquela ocasião, a renda bruta no Pacaembu foi de R$ 1.339.605,00. Nesta quarta-feira, a arrecadação será maior, já que diante do Marília, pelo Paulistão, pouco mais de 25 mil pagantes deixaram quase R$ 1,2 milhão nas bilheterias. Com 33 mil vendidos, a renda bruta deve ultrapassar os R$ 2 milhões.

Apesar de os confrontos serem em palcos diferentes, há uma coincidência entre eles: não ter todos os ingressos vendidos. Aqueles pouco mais de 26 mil torcedores contra o Tolima, bem abaixo dos 36 mil ingressos colocados à venda, foram obrigados a pagar valores altíssimos se comparados aos jogos do Paulistão e do Brasileirão daquele ano (veja abaixo). Para se ter uma ideia, o setor VIP do Pacaembu em 2011, que não dava nada além de um estacionamento num supermercado e uma sacolinha com hot-dog e refrigerante, custou mais caro do que o VIP desta quarta-feira, que oferece um buffet completo de comida, além do setor mais nobre da Arena.

Assim como ocorreu contra o Tolima, o novo estádio corintiano também não estará lotado diante do Once Caldas. Além do setor Oeste Superior, que continua fechado devido às obras, os setores Oeste Inferior e Oeste VIP não terão lotação máxima. Os valores cobrados pelo clube (R$ 250 e R$ 450) são vistos como maiores culpados pelo encalhe de ingresso nas bilheterias.

INGRESSOS CONTRA O TOLIMA**:
Arquibancadas, Tobogã e Portão 21: R$ 50
Cadeira Especial Laranja: R$ 200
Numerada: R$ 300
Área VIP: R$ 500

INGRESSOS CONTRA O ONCE CALDAS**:
Norte e Sul: R$ 50
Leste Inferior: R$ 80
Leste Superior: R$ 150
Oeste Inferior: R$ 250
Oeste VIP: R$ 450

**Preços cheios, sem considerar os descontos para os sócios-torcedores