icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/11/2013
08:05

Alexandre Pato vive uma situação complicada no Corinthians. Pressionado pela torcida após o pênalti desperdiçado contra o Grêmio, o atacante virou alvo de protestos e já tem até um preço para ser revendido em janeiro, quando abrirá a próxima janela de transferência. Para Amir Somoggi, especialista em marketing e membro da Academia LANCE!, o clube não soube explorar o camisa 7 diante da paixão da torcida.

Veja o que pensa o especialista em gestão esportiva:

"Eu penso que o Corinthians já percebeu que o Pato não renderá no clube. Ele teve o problema do pênalti contra o Grêmio, mas pode daqui a um ano fazer um gol de título. O valor dele não foram os R$ 40 milhões pagos ao Milan, mas também um salário milionário, que deixa a operação na casa de R$ 60 milhões, que precisão ser recuperados. Se vender por 12 milhões de euros só será pago metade desse prejuízo, sendo que ainda pode não ter um comprador.

Hoje é um imbróglio. O Corinthians terá um prejuízo muito grande se vender, e isso só minimiza a questão. Mas e o que gastou? E o salário que pagou neste período? O Corinthians não erra agora, ele errou lá atrás, quando pagou um valor muito alto sem previsão de retorno.

Faltou ações de marketing com o torcedor. Olhe um caso recente: Ronaldo. Ainda que o Corinthians tenha pago uma grana federal, ele atraiu patrocinador. É o exemplo do ídolo gerando novas receitas. A torcida o abraçou. O Inter, por exemplo, não fez isso com o Forlán, assim como o Corinthians não fez com o Pato. Hoje, os dois são problemas para suas equipes. Faltou criar identificação, mostrar mais o Pato, fazê-lo dar declarações de amor. O Tévez virou um ídolo porque dava carrinho, imagina se o Pato fizesse isso...O marketing precisa ser trabalhado porque as contratações de sucesso juntam técnica e paixão do torcedor pelo clube e também pelo ídolo.

O Corinthians tinha que ter cuidado do jogador desde o princípio, agora é obrigado a ter essa estratégia de aceitar prejuízo. Pode ser que ofereçam menos que 12... aí tem a opção de emprestar, apostar que ele renda em outro ambiente e volte melhor. Mas aí é ruim porque ele jogará num rival. É ruim pagar uma fortuna e ainda ter prejuízo na venda, mas essa é a questão do Corinthians."