icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/04/2014
19:29

O nadador Thiago Pereira (Sesi-SP) conseguiu na noite desta terça-feira o índice nos 100n borboleta para o Campeonato Pan-Pacífico, que será disputado em agosto, na Austrália. Na final da prova no Troféu Maria Lenk, no parque aquático do Ibirapuera, o medalhista olímpico obteve o tempo de 52s37. A marca necessária é de 52s57. Pela manhã, Pereira havia ficado perto do tempo necessário - tinha feito 52s93. Marcos Antônio Macedo, do Minas Tênis Clube (52s76) e Arthur Mendes Filho, do Corinthians (52s94), completaram o pódio.

- Eu não sei se estava esperando. Acho que o mais importante que o tempo em si é a maneira como eu venho nadando. O meu grande objetivo são as competições internacionais, então é bom usar estas competições que a gente vem bem descansado pra dosar a maneira de nadar. Eu que não estou tão acostumado com as provas de 100m tenho que tomar muitos cuidados. O tempo foi maravilhoso, duas vezes nadando pra 52s num dia só, mas o que mais me empolgou foi a maneira como eu nadei. Os meus maiores adversários internacionais vão estar no Pan-Pacífico. Só vai ficar faltando o Laszlo (o húngaro Laszlo Cseh) então encaro essa competição como um Mundial, uma Olimpíada. Meu grande foco este ano é o Pan-Pacífico - afirmou Pereira.

No feminino, Daynara de Paula levou o bronze para o Sesi e, mais uma vez, nadou abaixo do índice (58s89). Seu tempo na final foi de 58s49, marca inferior a obtida no Torneio Open de 2014 (58s35). A vitória na prova ficou com Jeanette Ottesen Gray (Corinthians), com recorde do campeonato: 57s22. A prata foi para Inge Dekker (Minas), com 57s60.

Nos 200m peito, Thiago Simon (Corinthians) melhorou seu tempo ao fazer 2m11s99. Com isso, confirmou sua participação no Pan-Pacífico. Tales Cerdeira, da Unisanta, bronze na final desta terça, também possui tempo para participar da competição, feito no Torneio Open 2013: 2m11s16. Como a disputa nas provas do estilo peito são sempre acirradas, com 2m12s54 Henrique Barbosa ganhou a prata e também fez abaixo do índice 2m12s78. Mas somente os dois primeiros ficam com a vaga.

- Levei um susto com o tempo do Simon, mas garanti o melhor tempo e vou encarar meu segundo Pan-Pacífico com garra. Vou treinar muito para ir bem na competição. Mas fico feliz com a diversidade que hoje encontramos no estilo peito. O peito virou livre no Brasil - disse Cerdeira.

No feminino, ninguém nadou abaixo do índice (2m27s88). Julia Sebastian (Unisanta) venceu a prova com o tempo de 2m28s53. Em segundo veio Pamela Souza (Corinthians), com 2m30s34 e, em terceiro, chegou Renata Sander (Minas), com 2m30s34.

Nos 1500m livre, o vencedor Miguel Valente (Minas) nadou as séries mais fracas pela manhã, com 15m38s87. Juan Pereyra, também do Minas (15m30s42) e Luiz Arapiraca, da Unisanta (15m33s40) completaram o pódio.

Ao fim do segundo dia do Maria Lenk, o Corinthians segue na liderança, com 696 pontos. Já o Minas passou o Pinheiros e chegou a vice-liderança, com 607 pontos. O Pinheiros, agora em terceiro, totaliza 415 pontos.