icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães
01/12/2013
10:14

Apesar de São Januário ser o caldeirão do Vasco, é o Maracanã que tem sido o ponto chave para a fuga contra o rebaixamento nesta reta final de temporada. E, para o atacante Thalles, este fato vem sendo muito importante, que já é tratado como talismã do Gigante da Colina no estádio. Nos últimos três jogos do Cruz-Maltino no Maraca, marcou três gols. Agora, escalado para o jogo deste domingo, contra o Náutico, espera manter o bom momento.

– Estou sendo premiado no Maracanã, marcando muitos gols, e realmente venho sendo muito feliz lá. Caso eu faça outro gol, meu pensamento é ir até o banco para comemorar com o grupo, que é muito importante para mim – afirmou.

E MAIS
- Adilson pede seriedade ao Vasco no jogo contra o rebaixado Náutico

Prata da casa, Thalles tem apenas 18 anos e, quando estreou entre os profissionais, em outubro, o clube já vivia uma situação complicada. Apesar do momento difícil, o jogador mostrou muita tranquilidade e destacou o seu talento.

– Temos que ter a cabeça boa. Acho que tenho talento e quando a oportunidade apareceu, segurei bem e estou tranquilo – ressaltou.

Com a boa sequência e os gols marcados, surgiram os apelidos como "Thalles Dinamite! e "Balothalles", fazendo referência ao ex-jogador e atual presidente do Vasco, Roberto Dinamite, e ao atacante da seleção italiana Mario Balotelli. O jovem jogador, porém, não tem preferência por um apelido.

– Thalles mesmo está bom (risos). É legal, mas deixo na mão dos torcedores. O que vier deles, está bom – disse, em tom descontraído.