icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
21/08/2015
18:15

O atacante Tevez desabafou em um programa de TV da Argentina sobre o período no qual esteve na prisão. Em entrevista ao programa "Animales Sueltos", o argentino, que à época defendia o Manchester United, contou que demorou a perceber as consequências de ter dirigido sem habilitação em território britânico:

- Eu estava sem carteira na Inglaterra, me pararam uma vez e levaram o carro. Na segunda vez, me pararam e fizeram o mesmo. Me avisaram que se me pegassem novamente, eu iria preso. E assim veio a terceira. Vane, minha mulher, me levava aos treinos e ia me buscar. Em um momento, eu estava cansado disso e queria dirigir.

Tevez detalhou que a prisão ocorreu ao dirigir após uma briga com sua mulher. O atacante indicou que uma pessoa que sabia que ele estava sem carteira na Inglaterra fez a denúncia:

- Quando cheguei na aula de golfe, um homem que sabia que não podia de dirigir chamou a Polícia. Ao chegar na rua, ouvi a sirene em um carro particular. Eu estava falando no telefone com minha mulher. Desliguei o telefone, encostei e parei. Abaixei a janela e, antes de falar algo, o policial me empurrou, tirou a chave e me forçou contra o volante. Me deu uma cotovelada no peito, eu caí para trás, ele tirou a chaves e me tirou do carro.

Tevez confessou que demorou a perceber que protagonizava um escândalo mundial. E detalhou os serviços comunitários que fez.

- Esperei em uma cela, sozinho na cela. Chegou o advogado e disse que não declarasse nada. Fui para a casa depois de duas horas, e virou um escândalo mundial. Entendi que não podia dirigir. Me falavam que eu ia preso, e eu não acreditava. Depois que fui julgado, tive de fazer trabalhos comunitários. A primeira atividade que tive que limpar lixeiras e voltar a máquina para o lugar, com uniforme. Depois, tive um trabalho fixo. Me colocaram para cuidar das plantas.


O atacante Tevez desabafou em um programa de TV da Argentina sobre o período no qual esteve na prisão. Em entrevista ao programa "Animales Sueltos", o argentino, que à época defendia o Manchester United, contou que demorou a perceber as consequências de ter dirigido sem habilitação em território britânico:

- Eu estava sem carteira na Inglaterra, me pararam uma vez e levaram o carro. Na segunda vez, me pararam e fizeram o mesmo. Me avisaram que se me pegassem novamente, eu iria preso. E assim veio a terceira. Vane, minha mulher, me levava aos treinos e ia me buscar. Em um momento, eu estava cansado disso e queria dirigir.

Tevez detalhou que a prisão ocorreu ao dirigir após uma briga com sua mulher. O atacante indicou que uma pessoa que sabia que ele estava sem carteira na Inglaterra fez a denúncia:

- Quando cheguei na aula de golfe, um homem que sabia que não podia de dirigir chamou a Polícia. Ao chegar na rua, ouvi a sirene em um carro particular. Eu estava falando no telefone com minha mulher. Desliguei o telefone, encostei e parei. Abaixei a janela e, antes de falar algo, o policial me empurrou, tirou a chave e me forçou contra o volante. Me deu uma cotovelada no peito, eu caí para trás, ele tirou a chaves e me tirou do carro.

Tevez confessou que demorou a perceber que protagonizava um escândalo mundial. E detalhou os serviços comunitários que fez.

- Esperei em uma cela, sozinho na cela. Chegou o advogado e disse que não declarasse nada. Fui para a casa depois de duas horas, e virou um escândalo mundial. Entendi que não podia dirigir. Me falavam que eu ia preso, e eu não acreditava. Depois que fui julgado, tive de fazer trabalhos comunitários. A primeira atividade que tive que limpar lixeiras e voltar a máquina para o lugar, com uniforme. Depois, tive um trabalho fixo. Me colocaram para cuidar das plantas.