icons.title signature.placeholder Thiago Correia
13/07/2014
18:35

Foi um mês de muita festa pelo Brasil inteiro, mas chegou ao fim a Copa do Mundo. O título não ficou em casa, e pela primeira vez uma seleção europeia venceu o torneio em solo americano. A Alemanha, que tirou a equipe do país sede com uma goleada humilhante, agora também venceu a Argentina na decisão: 1 a 0 na prorrogação, em duelo disputado no mítico Maracanã, neste domingo. Alemanha que, com este título, iguala a Itália como tetracampeã.

O herói foi Götze. Mas podiam ter sido Higuaín e Palacio, que perderam gols incríveis para a Argentina. O primeiro ainda no início do jogo, o outro na prorrogação. Mas como desperdiçaram, a Argentina não conseguiu furar a defesa alemã, e o jovem fez o gol já nos últimos minutos.

Astros das seleções, Messi e Schweinsteiger disputam bola (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)
 

O JOGO
A partida começou com uma proposta bem clara. A Alemanha surpreendentemente não teve Khedira, que sentiu dores na panturrilha direita no aquecimento e Kramer entrou, manteve o esquema que usou no mata-mata. O meia teve a companhia de Schweinsteiger e Kroos no meio, com Müller e Özil mais avançados, e Klose na frente. Muita posse de bola, toques curtos no campo de ataque e pressão na marcação perto do gol de Romero.

Mas as primeiras chances foram da Argentina. Alejandro Sabella povoou o meio-campo, para que pudesse suportar a pressão, e mandou o time sair em contra-ataques. Ainda na casa dos dez minutos saíram duas boas arrancadas. Uma com Lavezzi, outra com Messi, mas ambas sem conclusões.

Özil mudou de posição depois da saída de Kramer, que levou uma pancada na cabeça (Foto: Adrian Dennis/ AFP)
 

Nesse ritmo, Higuaín perdeu a primeira oportunidade, que veio em falha incrível de Kroos. Podia ter sido o gol do título. O meia recuou de forma totalmente errada, e o argentino, sozinho, chutou torto. O jogo ficou nessa até os primeiros 30 minutos, Higuaín teve um gol bem anulado, após lindo passe de Messi para Lavezzi e cruzamento em posição irregular.

       > Confira como foi lance a lance a final da Copa
> Veja o pré-jogo, tudo que aconteceu antes da partida
> Secretário nacional de esportes ironiza David Luiz em rede social
> Presidenta Dilma Rousseff faz carta para jogadores e comissão técnica

Pouco depois Kramer, que havia levado uma pancada na cabeça de Garay, teve que sair. Schürrle entrou, aberto pelo lado lado, Özil foi puxado para o meio-campo, e quase saiu o gol do jogador do Chelsea em sua primeira jogada, mas Romero defendeu. E a Alemanha cresceu na reta final do primeiro tempo, quase que Klose faz de cabeça em cruzamento de Müller. E Höwedes ainda colocou uma bola na trave.

SEGUNDO TEMPO
A etapa final começou com Agüero no lugar de Lavezzi, que estava bem, e pressão argentina. Com menos de dois minutos, Messi perdeu um gol incrível de frente para Neuer. Chutou para fora. Aos poucos, a Alemanha foi voltando a equilibrar e as chances surgiram, como uma em jogada de Schürrle e uma cabeçada de Klose.

Conforme o tempo passava, o jogo ficava mais pegado e os times mais cautelosos. Nesse quadro, como a Alemanha tinha mais jogo coletivo, as jogadas saíam mais, como na tabela entre Müller e Schürrle. Mas a melhor foi em jogada pela direita, que Kroos voltou a desperdiçar no chute. Do outro lado, Messi ensaiava suas arrancadas. Foram duas muito boas. Mas nada de gols, e mais meia hora de jogo no Maracanã.

Hummels sofreu para marcar Messi (Foto: Patrik Stollarz/ AFP)

PRORROGAÇÃO
Sem gols, a final da Copa do Mundo foi para a prorrogação. E logo no início, blitz da Alemanha, e quase Schürrle deixou o dele. A Argentina tentou agredir na velocidade. Mas a melhor chance foi de Palacio. Ficou na cara de Neuer, mas ao invés de fazer o simples, tentou por cobertura. Mas não acertou.

No segundo tempo, a Argentina ficou violenta. Biglia e Mascherano fizeram, juntos, falta muito dura. Depois, Agüero, já pendurado com cartão amarelo, deu um soco em Schweinsteiger, que ficou sangrando. E parece que afinal isso motivou a Alemanha.

Götze foi o herói. O jovem que havia entrado na reta final do jogo, recebeu bola de Schürrle, que também saiu do banco de reservas, dominou e chutou sem deixar cair no chão. Colocou o seu nome na história do futebol, e a Argentina não conseguiu reagir. Depois de 24 anos, a Alemanha volta a ser campeã.

Na parte final do segundo tempo houve invasão a campo (Foto: Paulo Sérgio / LANCE!Press)
 

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 1x0 ARGENTINA

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 13/7/2014, às 16h (de Brasília)
Público presente: 74738 pessoas
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Auxiliares: Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)

Gols: Götze (7'/2ºP)

Cartões amarelos: Schweinsteiger (ALE), Höwedes (ALE), Mascherano (ARG), Agüero (ARG)
Cartões vermelhos: Não houve

ALEMANHA: Neuer, Lahm, Boateng, Hummels e Höwedes; Schweinsteiger, Kramer (Schürrle, 30'/1ºT) Kroos; Müller, Özil (Mertesacker, 14/2ºP) e Klose (Götze, 42'/2ºT). Técnico: Joachim Löw.

ARGENTINA: Romero, Zabaleta, Garay, Demichelis e Rojo; Mascherano, Biglia e Enzo Pérez (Gago, 40'/2ºT); Messi, Lavezzi (Agüero, intervalo) e Higuaín (Palacio, 32'/2ºT). Técnico: Alejandro Sabella.