icons.title signature.placeholder Luiz Signor e Vinícius Faustini
01/11/2014
18:40

Treinador responsável por levar o Londrina novamente à conquista do Campeonato Paranaense neste ano, Cláudio Tencati afirmou que o desnível técnico entre os clubes do estado é causado pela ausência de sequência de jogos de clubes de menor investimento. Segundo ele, somente na mudança para um mata-mata há a possibilidade de os títulos não ficarem restritos à dupla Atlético-PR e Coritiba.

- Nos pontos corridos, o clube que tem estrutura, elenco e número de jogadores acaba de sobressaindo. Atlético-PR e Coritiba participam do Brasileiro no ano todo, enquanto os clubes "do interior" sofrem antes de cada temporada. São elencos pequenos, com investimento curtos, pois a competição dura apenas entre janeiro e maio, e quem não se classificar para a Série D, fecha as portas até o próximo ano. É muito difícil, tanto que, antes da gente, só o Paranavaí, em 2007, tinha sido campeão- desabafou, ao LANCE!Net.

Para Tencati, o título do Londrina ter acontecido justamente sobre o Maringá, na final do Estadual deste ano, foi a prova de que o mata-mata pode tornar as competições mais equilibradas:

- A maneira de os clubes "do interior" igualarem em força seria mudando a fórmula de regulamento. E o Londrina provou isso. O Londrina se adaptou muito rapidamente e isto foi favorável também para a decisão. Tanto que o Maringá eliminou o Coritiba, e dois clubes "do interior" fizeram a final do Paranaense. A margem de erro se torna igual, pois um time pode não estar em um bom dia, como o Coritiba não teve nos dois jogos contra o Maringá, e nós, apesar de errarmos no primeiro jogo, os sobressaimos diante do Atlético.

O Londrina enfrenta logo mais, neste sábado, às 19h, no Estádio do Café, o Brasil de Pelotas (RS), pela semifinal da Série D do Brasileirão. Após perder por 3 a 1 no Bento Freitas, o Tubarão precisa vencer por 2 a 0 para garantir a vaga na final.