icons.title signature.placeholder Luiz Signor e Vinícius Faustini
01/11/2014
17:44

Técnico do Londrina, que enfrentará o Brasil de Pelotas em algumas horas pelo jogo de volta da semifinal da Série D, Cláudio Tencati afirma que a parceria com a SM Sports foi crucial para a equipe se fortalecer, tanto em seu estado quanto para conseguir o acesso. Para o comandante do Tubarão, o investidor atualmente ajuda equipes consideradas de menor porte a sonhar com títulos, em especial em competições defasadas:

- Sem essa condição hoje do investidor, da pessoa que vem ao clube como o Sérgio (Malucelli), assumindo o Londrina, não dá. Da maneira que se encontram os clubes pequenos, com as suas dificuldades financeiras, com as competições defasadas, pois as federações também estão sem dinheiro, fica difícil. Hoje, o status, a nível nacional está na Série A, que tem função de parte financeira, com televisão, patrocinadores, que investem, pois tem a televisão. Agora, os clubes menores não tem isso - afirmou ao LANCE!Net, referindo-se ao proprietário da SM Sports, Sérgio Malucelli, com quem trabalhou antes no Iraty.

O técnico Tencati revelou a relação entre a Federação Paranaense de Futebol e os clubes, e quais são as consequências para o decorrer de cada competição:

- A Federação Paranaense repassa aos clubes R$ 220 mil para o Estadual. É muito pouco. Um clube não consegue fazer uma competição de três quatro meses pagando salários, despesas de hotel, de alimentação, dar estrutura aos jogadores. Se não é o Sérgio (Malucelli), na cidade de Londrina, haveria poucos patrocínios que empresas.

Para Cláudio Tencati, o investimento já foi sentido

- Em São Paulo, se não me engano tem o (Grêmio Osasco) Audax que deu uma alavancada em função disso. Tem clubes que as parcerias estão sendo providenciais.