icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro e Lucas Faraldo
20/06/2014
10:01

Renato Augusto foi contratado pelo Corinthians no fim de 2012, alguns dias antes do clube acertar com o zagueiro Gil. Mais de um ano depois, o meio-campista disputou apenas 41 partidas pelo Timão, enquanto o defensor está próximo do centésimo jogo oficial.

O baixo aproveitamento do jogador alvo de investimento de 3,5 milhões de euros (R$ 9,5 milhões) tem incomodado a todos dentro do Corinthians: diretoria, Mano Menezes e especialmente o departamento médico. Por isso, o meia já recebe atenção especial nesta pausa do Brasileirão para a Copa do Mundo.

Nesta quinta-feira, enquanto os outros jogadores do elenco faziam exercícios de corrida em velocidade alta para testar a força e a resistência, Renato Augusto se dedicava a trabalhos de reforço muscular, com elástico extensor e peso nas pernas. A explicação é simples: ele ainda não está pronto para receber a mesma carga de trabalho dos companheiros.

As seguidas lesões atrapalham o rendimento do habilidoso meia desde a passagem pelo Bayer Leverkusen (ALE). quando teve lesão muscular grave na coxa esquerda e problemas nos dois joelhos. Pelo Corinthians, teve estiramento muscular na coxa direita no Paulistão, fraturou o rosto no Brasileiro e depois ainda teve lesão no joelho direito, o que o obrigou a ser submetido a uma artroscopia.

Sem sequência em 2013, o meia ficou fora boa parte do primeiro semestre deste ano apenas para se recondicionar. Quando voltou, sofreu uma pancada no joelho direito e voltou a ser preservado.

Agora, a ideia é deixá-lo 100% até a volta do Brasileirão, dia 17 de julho, contra o Internacional. O tempo sempre escasso, desta vez, é aliado do Corinthians na missão de recuperar o camisa 8.