icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
29/03/2014
08:02

A relação entre Santos e Teisa (Terceira Estrela Investimentos) já foi melhor. Os investidores da parceira alvinegra estão irritados com a postura do clube, que ainda não repassou os R$ 2,4 milhões que o fundo tem direito pela venda de Montillo, nem pagou por um empréstimo contraído recentemente, de cerca de R$ 4 milhões.

No entanto, uma reunião na última quarta-feira apazigou um pouco a situação. O presidente em exercício do Peixe, Odílio Rodrigues, se encontrou com Alexandre Bourgeois, principal executivo da Teisa, e prometeu que o pagamento da dívida será feito em breve. O clube deve utilizar a receita dos direitos de transmissões dos jogos de 2015, que serão antecipadas, para quitar os débitos com a parceira.

Contatado pela reportagem do LANCE!Net, Alexandre Bourgeois não quis comentar o assunto. Já a diretoria do Santos não se manifestou até a publicação desta matéria.

O dinheiro emprestado pela parceira foi utilizado no fluxo de caixa do Peixe, que enfrenta dificuldades financeiras. Como garantia do pagamento, o clube utilizou os direitos econômicos do volante Arouca (a Teisa já detém 20% do atleta, enquanto o Alvinegro tem o resto).

Com dificuldades de se regularizar, a Teisa não investiu na última janela de transferências. As últimas compra da parceira santista foram os laterais Mena (50% dos direitos econômicos) e Cicinho (13%), no meio do ano passado.