icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/11/2013
20:59

Suécia e Portugal fazem o jogo derradeiro da repescagem das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo, e os dois treinadores garantem que vão buscar o gol desde o início. A vantagem está com os lusitanos, que venceram em Lisboa por 1 a 0, e podem empatar, ou até perder por um gol de diferença, desde que marquem alguma vez.

- É importante marcar. A nossa estratégia passa por tentar ganhar o jogo. Sabemos que temos uma vantagem de um gol, que não é larga, mas é uma vantagem. Vamos tentar ganhar e para isso, claro, temos de marcar - disse Paulo Bento, em entrevista coletivo na Friends Arena, garantindo que o time vai entrar em campo com calma:

- Não estamos é obcecados com o momento para marcar. Aliás, os jogadores sabem que marcar um gol não significará, desde logo, a classificação. O inverso também é verdade. Se passarmos por um momento de dificuldades isso também não quer dizer que estaremos automaticamente fora. A equipe tem condições para reagir. Não vamos pensar única e exclusivamente em defender o resultado.

Do outro lado, o técnico da Suécia também espera que a sua seleção tenha calma em Solna, e lembra que o rival tem a vantagem. Por isso, espera que os jogadores sejam inteligentes em campo.

- É verdade que temos de marcar. Eles podem gerir mais o resultado por isso é uma clara vantagem. Portugal tem uma boa equipe, com individualidades que podem decidir o jogo e por isso não podemos partir de forma desenfreada para o ataque desde o início do encontro pois eles podem nos punir - Erik Hamrén.

O treinador sueco pediu ainda que a seleção ataque ainda mais do que na primeira partida, mas sabendo do nível de tensão que o jogo vai trazer.

- Espero um jogo muito difícil e com incerteza até o apito final. Em Lisboa defendemos, mas temos de fazer melhor quando tivermos a bola, porque atacamos muito, em especial na segunda etapa. Se o fizermos estaremos mais próximos de marcar - concluiu.