icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2014
13:29

Em entrevista ao site oficial do Shaktar Donetsk, o técnico Mircea Lucescu fez duras críticas ao Fluminense, a quem acusa de ter vendido Wellington Nem lesionado para os ucranianos em 2013. O técnico afirmou também que os dirigentes brasileiros parecem acreditar que os europeus são bobos. Isso porque, segundo ele, o atacante foi contratado por um valor elevado e, agora, o Tricolor quer ter o jogador, que ainda não se reapresentou ao clube ucraniano.

- Dizem que o Fluminense quer ficar com ele (Nem). Mas foi o Fluminense que nos apresentou o Nem quando ele estava tendo problemas na virilha fazia oito meses e não nos disseram nada sobre isso. E agora querem pegar ele de volta como agente livre. No ano passado, nós pagamos um bom dinheiro pelo passe dele e o próprio Nem assinou um bom contrato para si. A impressão que dá é que nos tomam por tolos. Nos venderam o jogador e agora criam pressão para que, passado um ano, esse mesmo jogador regresse como agente livre - disse Lucescu.

Revelado no Fluminense, o atacante, de 22 anos, foi emprestado ao Figueirense e foi um dos grandes destaques do Brasileirão de 2011. Retornou às Laranjeiras em 2012, tornando-se referência no time tricolor campeão estadual e brasileiro daquela temporada. No ano passado, o Shakhtar desembolsou oito milhões de euros (cerca de R$ 22,4 milhões) para ter o jogador. Na mesma entrevista, Lucescu destacou que na Ucrânia Nem não teve bom desempenho. O treinador ainda colocou em dúvida as qualidades do atacante, ressaltando que a postura do jogador pode atrapalhar o ambiente para ele no clube.

- E acabou não jogando nunca, esteve sempre lesionado. Para falar a verdade, eu nem sei direito o nível de suas capacidades. E agora eles querem ele de volta, livre, e exercem pressão sobre o jogador para que ele fique no Fluminense. Desse jeito apenas complicam a situação para ele: a relação com a equipe técnica e os colegas de equipe - afirmou o técnico, voltando a criticar a postura dos dirigentes brasileiros e as pessoas que cuidam da carrreira não só de Nem, mas também de outro brasileiro, o atacante Bernard, na mesma situação do ex-tricolor:


Wellington Nem fez sucesso no Fluminense em 2012 (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

- A mim não me surpreende o comportamento de alguns jogadores, quando a própria liderança do seu clube se comporta desse jeito. Enviam jogadores talentosos para a Europa sem se preocuparem com a educação de seu relacionamento profissional. Nem com as obrigações ditadas pelo contrato que eles próprios assinaram. No que diz respeito a isso, eu me sinto, evidentemente, muito insatisfeito. Ainda para mais porque amo demais os brasileiros e dou grande valor ao talento deles. No entanto, eles estão cercados por pessoas que não têm perfil elevado.

Apesar da intenção clara de Nem e de outros jogadores em deixar a Ucrância e o Shakhtar, Lucescu garantiu que fará de tudo para mantê-los no elenco.

- Por isso eu vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para manter o nosso grupo. E vou tentar chegar até eles: afinal, todos estes anos que eles passaram no Shakhtar só lhes fizeram bem - finalizou.


Atacante conversa com Bruno e Sobis durante treino do Fluminense na praia (Foto: Vitor Pimenta)

A negociação entre Fluminense e Wellington Nem começou após uma visita do atacante ao treinamento do Tricolor nas Laranjeiras. O atacante demonstrou interesse em retornar e a diretoria abriu negociações com os representantes do jogador e do clube ucraniano. Até agora, o Flu não recebeu resposta do Shakhtar, mas sempre se mostrou confiante quanto ao sucesso da negociação.