icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2013
16:26

A situação do Porto na Liga dos Campeões não é das mais confortáveis. O Dragão venceu apenas na estreia, fora de casa, contra o Austria Viena, e perdeu duas vezes em casa, contra Atlético de Madrid e Zenit. Suficiente para ligar o sinal de alerta em Portugal. O técnico do Porto, Paulo Fonseca, já admite o grau de tensão mais alto na partida contra o clube russo, nesta quarta-feira, em São Petersburgo.

- Todos os jogos são importantes no Porto. Agora é verdade que este é importante em função dos resultados das rodadas anteriores. É um jogo que nos obriga a vir aqui tentar vencer - disse Paulo em entrevista coletiva prévia ao jogo:

- Este jogo, se tem importância grande para os dois clubes, acaba por não decidir nada nesta fase. Acredito que, em função do resultado que o Zenit conseguiu no Dragão, vá agora tentar fazer jogo inteligente. Mas não acredito que não tenha intenção de vencer. Acredito que ambos vão tentar vencer, por isso será um jogo aberto, por parte do Porto e do Zenit.

Paulo falou ainda sobre a expulsão de Herrera na partida contra o Zenit, apenas aos cinco minutos de partida. Ele defende-se das acusações de que tenha exagerado nas reclamações.

- Não contestei a arbitragem e a expulsão da forma tão veemente como querem fazer querer. Agora, se Herrera não tivesse sido expulso, o jogo teria sido diferente. A verdade é que fizemos frente ao Zenit apenas com 10. Temos uma grande crença na nossa equipe e queremos provar aqui que estamos à altura do jogo - concluiu.