icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
15/07/2013
15:23

A vida de Anthony Pettis foi do inferno ao céu em poucas semanas. Depois de sofrer uma lesão no joelho e ter de deixar a disputa de cinturão diante de José Aldo, no Rio de Janeiro, no dia 3 de agosto, o americano se viu sem saber o que seria de seu futuro na maior organização de MMA do mundo. Porém, uma boa notícia lhe trouxe de volta à cena quando ficou sabendo que enfrentaria Ben Henderson em revanche valendo o cinturão dos leves no UFC 164, dia 31 de agosto, em Milwaukee, sua cidade natal. Em entrevista ao LANCE!Net, Diego Moraes, treinador de jiu-jitsu de Pettis, comentou a mudança de panorama e a expectativa para o reencontro.

O técnico também viu parte de um sonho ruir. Seu pupilo disputaria o cinturão no Rio de Janeiro, cidade onde mora. Natural da Ilha do Governador, Diego Moraes analisou a mudança repentina no futuro de Pettis dentro da organização. Apesar de não ter mais seu aluno se apresentando no Rio, ele acredita que a mudança foi tão boa quanto, já que agora Anthony lutará em sua própria casa.

- Foi uma notícia muito triste para o Pettis e para toda a equipe quando ele se lesionou. Seria uma grande luta e ele estava muito focado. Pensamos que o cinturão ficaria distante e que ele iria fazer mais uma luta antes de ter a oportunidade novamente. Mas esse mundo do MMA é imprevisível e agora estamos de volta contra o Bendo, lutando na casa do Pettis, com a torcida toda a nosso favor. Uma revanche muito esperada pelos fãs - avaliou o treinador, que viaja para os EUA no final de julho para ajudar Pettis no final último mês de preparação.

Em dezembro de 2010, Anthony Pettis e Ben Henderson se enfrentaram pela primeira vez em disputa de cinturão dos leves no extinto WEC. No primeiro encontro, vitória de Pettis na decisão dos juízes. Quase dois anos e meio depois, o treinador analisou a evolução no jogo dos dois atletas e apontou o jiu-jitsu como maior evolução de Bendo.

Ben Henderson e Anthony Pettis já se enfrentaram pelo extinto WEC (FOTO: Divulgação)

- Acho que os dois melhoraram muito daquela luta para cá. Mas a parte de chão do Ben Henderson evoluiu bastante. Ele está treinando e competindo bastante de kimono, pegou a faixa-preta... Com certeza temos de ficar bem espertos para isso na hora da luta - analisou.

Se no primeiro duelo Pettis protagonizou um momento antológico ao chutar o rosto de Bendo com um golpe incomum apoiando na grade do octógono, Diego acredita que seu pupilo pode ir ainda mais longe no reencontro do UFC 164. Mas ele garante que o foco está apenas na vitória, independente de como for a apresentação do americano.

- Pettis é muito versátil. A gente sempre se surpreende com ele nas lutas e nos treinos. Ele tira alguns golpes da manga que ninguém mais faz. Mas espero que ele surpreenda o mundo vencendo o combate e levando o cinturão para casa. O foco é esse - finalizou.

Confira as lutas do UFC 164:
Card principal
Ben Henderson x Anthony Pettis
Josh Barnett x Frank Mir
Chad Mendes x Clay Guida
Dustin Poirier x Erik Koch
Louis Gaudinot x Tim Elliott
Card preliminar
Ben Rothwell x Brandon Vera
Soa Palelei x Nikita Krylov
Chico Camus x Kyung Ho Kang *
Pascal Krauss x Hyun Gyu Lim
Jamie Varner x Gleison Tibau
Quinn Mulhern x Ryan Couture
Derek Brunson x Yoel Romero
Jared Hamman x Magnus Cedenblad

A vida de Anthony Pettis foi do inferno ao céu em poucas semanas. Depois de sofrer uma lesão no joelho e ter de deixar a disputa de cinturão diante de José Aldo, no Rio de Janeiro, no dia 3 de agosto, o americano se viu sem saber o que seria de seu futuro na maior organização de MMA do mundo. Porém, uma boa notícia lhe trouxe de volta à cena quando ficou sabendo que enfrentaria Ben Henderson em revanche valendo o cinturão dos leves no UFC 164, dia 31 de agosto, em Milwaukee, sua cidade natal. Em entrevista ao LANCE!Net, Diego Moraes, treinador de jiu-jitsu de Pettis, comentou a mudança de panorama e a expectativa para o reencontro.

O técnico também viu parte de um sonho ruir. Seu pupilo disputaria o cinturão no Rio de Janeiro, cidade onde mora. Natural da Ilha do Governador, Diego Moraes analisou a mudança repentina no futuro de Pettis dentro da organização. Apesar de não ter mais seu aluno se apresentando no Rio, ele acredita que a mudança foi tão boa quanto, já que agora Anthony lutará em sua própria casa.

- Foi uma notícia muito triste para o Pettis e para toda a equipe quando ele se lesionou. Seria uma grande luta e ele estava muito focado. Pensamos que o cinturão ficaria distante e que ele iria fazer mais uma luta antes de ter a oportunidade novamente. Mas esse mundo do MMA é imprevisível e agora estamos de volta contra o Bendo, lutando na casa do Pettis, com a torcida toda a nosso favor. Uma revanche muito esperada pelos fãs - avaliou o treinador, que viaja para os EUA no final de julho para ajudar Pettis no final último mês de preparação.

Em dezembro de 2010, Anthony Pettis e Ben Henderson se enfrentaram pela primeira vez em disputa de cinturão dos leves no extinto WEC. No primeiro encontro, vitória de Pettis na decisão dos juízes. Quase dois anos e meio depois, o treinador analisou a evolução no jogo dos dois atletas e apontou o jiu-jitsu como maior evolução de Bendo.

Ben Henderson e Anthony Pettis já se enfrentaram pelo extinto WEC (FOTO: Divulgação)

- Acho que os dois melhoraram muito daquela luta para cá. Mas a parte de chão do Ben Henderson evoluiu bastante. Ele está treinando e competindo bastante de kimono, pegou a faixa-preta... Com certeza temos de ficar bem espertos para isso na hora da luta - analisou.

Se no primeiro duelo Pettis protagonizou um momento antológico ao chutar o rosto de Bendo com um golpe incomum apoiando na grade do octógono, Diego acredita que seu pupilo pode ir ainda mais longe no reencontro do UFC 164. Mas ele garante que o foco está apenas na vitória, independente de como for a apresentação do americano.

- Pettis é muito versátil. A gente sempre se surpreende com ele nas lutas e nos treinos. Ele tira alguns golpes da manga que ninguém mais faz. Mas espero que ele surpreenda o mundo vencendo o combate e levando o cinturão para casa. O foco é esse - finalizou.

Confira as lutas do UFC 164:
Card principal
Ben Henderson x Anthony Pettis
Josh Barnett x Frank Mir
Chad Mendes x Clay Guida
Dustin Poirier x Erik Koch
Louis Gaudinot x Tim Elliott
Card preliminar
Ben Rothwell x Brandon Vera
Soa Palelei x Nikita Krylov
Chico Camus x Kyung Ho Kang *
Pascal Krauss x Hyun Gyu Lim
Jamie Varner x Gleison Tibau
Quinn Mulhern x Ryan Couture
Derek Brunson x Yoel Romero
Jared Hamman x Magnus Cedenblad