icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
12/07/2014
08:03

O sonho de todo o são-paulino ao ver o retorno de Kaká anunciado passou a ser a presença do craque em uma possível disputa da Copa Libertadores da América no próximo ano. Mas os planos tricolores de estender o empréstimo do meia devem ser atrapalhados pelos do técnico do Orlando City.

O britânico Adrian Heath concedeu entrevista por telefone ao LANCE!Net e revelou estar atento a todos os passos de Kaká no São Paulo. O comandante do Orlando, que emprestou o meia ao Tricolor, afirmou que pretende até assistir aos treinos do craque no CT da Barra Funda.

– Ainda não falei com o técnico do São Paulo. Assim que nosso campeonato (USL) acabar, acredito que em setembro, quero ir a São Paulo conversar com o técnico e ficar mais próximo da preparação do Kaká por cinco meses – disse.

Prestes a vencer a USL pela terceira vez, já que tem dez pontos de vantagem sobre o vice-líder, um jogo a menos e 11 por disputar, Heath já inicia o processo de reformulação do Orlando City visando à estreia na Major League Soccer, a principal liga de futebol dos Estados Unidos. Do atual elenco dos Lions, apenas oito jogadores devem ser mantidos para 2015. Dessa forma, Heath pensa em buscar 20 novos atletas para dar um time consistente a Kaká.

– Ele será nossa principal estrela. Estou muito ansioso para tê-lo no fim de janeiro e creio que ele chegará muito bem. Esse período no São Paulo deve mantê-lo em alto nível. Se cercarmos Kaká com jogadores eficientes, teremos um time competitivo – projetou o comandante.

A ansiedade pelo fim do empréstimo ao São Paulo e o início da preparação para a MLS é tão grande que Adrian Heath já sabe até onde vai utilizar o craque brasileiro. A intenção é aproximá-lo de Corey Hertzog, atacante de boa técnica e um dos principais nomes do time

– É um genuíno camisa 10, um meia que joga atrás do centroavante. É fantástico, tem força física, marca gols e dá assistências para os companheiros marcarem – elogiou.