icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/06/2014
16:59

Depois de conseguir o primeiro ponto para a seleção do Irã, o técnico Carlos Queiroz admitiu o favoritismo da Argentina na partida marcada para o próximo dia 21 no estádio do Mineirão. Para o treinador, sua equipe vai enfrentar uma das maiores seleções da história, cujo grande objetivo na Copa do Mundo é o título. Mesmo ciente da força dos adversários, o português deixou claro que somente o histórico não será suficiente para a seleção de Messi vencer a partida.

– A Argentina carrega uma das maiores reputações do futebol mundial. Eles estão no topo, entre os cinco melhores times do mundo há pelo menos 40 anos. Mas tem coisas importantes que aprendemos no futebol: reputação não ganha jogos. Segundo: não existe nenhum jogo que seja possível vencer antes de jogar. Será uma das partidas mais difíceis da história do Irã. Se você levantar a história, essa Argentina é provavelmente a melhor equipe que o Irã já enfrentou em Copas do Mundo – avisou o técnico.

Segundo o português a seleção asiática não vai fazer uma marcação especial em Lionel Messi. Para o técnico, todo o elenco da albiceleste tem ótimos jogadores.

– Se fosse somente o Messi, seria mais fácil. Não me parece que a Argentina vá jogar com só um jogador. Eles têm Aguero, Higuain, Di Maria... Nem preciso dizer todos. Se concentrarmos toda nossa energia no Messi, os outros 10 ficarão livres para jogar – alertou o português.

Após o empate sem gols com a Nigéria, o Irã sonha com uma vaga inédita nas oitavas de final. A seleção foi eliminada na primeira fase nas outras três participações em Copas do Mundo. O comandante do Irã espera que os jogadores aproveitem a chance de disputar uma Copa do Mundo e joguem no limite diante da Argentina.

– Vamos começar com o time que acreditamos ser o melhor para jogar contra a Argentina. Eu não acredito em "amanhã" no futebol. Economizar é para investimentos bancários. No futebol, temos de jogar o máximo todos os dias – enfatizou o técnico.

O elenco da seleção iraniana vai receber um belo "incentivo" da federação local para passar de fase. Por vaga nas oitavas, a federação promete US$ 1 milhão ao elenco do Irã. O dinheiro utilizado viria da premiação da Fifa, e seria repassado a equipe.

– É uma forma de motivá-los, mas nosso objetivo no Brasil é fazer bons jogos. É isso que esperamos na Copa do Mundo – segundo o presidente da federação.

O Irã deve começar a partida do próximo sábado com a seguinte escalação: Haghighi; Montazeri, Hosseini, Sadeghi e Pooladi; Heydari, Nekounam, Teymourian, Hajisafi e Dejagah; Ghoochannejad.

E MAIS:
> Lúcio aprova estilo de Gareca e espera que Palmeiras não seja só 'razoável'
> Com Ricardo Gareca de 'espectador', Palmeiras faz treino físico no Nacional