icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/12/2013
19:23

O que era tido como o pior dos cenários para o técnico Roy Hogdson se tornou a realidade da equipe da Inglaterra. No próximo dia 14 de junho, o time britânico tem estreia no Mundial contra a Itália marcada para a Arena Amazônia, aquela que foi considerado, nas palavras do treinador, o 'pior lugar para se jogar uma partida de futebol para muitos dos países europeus durante a Copa do Mundo'.

Com a confirmação, Hogdson preferiu adotar um tom mais ameno em sua críticas. Questionado, voltou a lamentar a escolha de Manaus como uma das sedes do evento, mas prometou comportamento diferente no futuro. Para o comandante, agora resta a delegação inglesa focar em vencer os seus rivais de Grupo D.

E MAIS:
> "Sede a ser evitada", Manaus abrigará o primeiro jogo da Inglaterra na Copa do Mundo
> Espanha revê finalista da Copa de 2010 além de rival na fase de grupos
> México, famosa pedra no sapato da Seleção Brasileira
> Acostumada a enfrentar campeãs, Uruguai pega logo duas de uma vez

- Temos muito respeito por todos nossos adversários, creio que teremos jogos fantásticos. Não vou ficar falando de Manaus, só sei que estou muito feliz por ter a oportunidade de jogar uma Copa no Brasil. Será uma grande chance de conhecer o Norte do Brasil, uma experiência muito interessante. Espero grandes jogos neste grupo. A questão é que não se ganha no papel, temos de jogar, Temos de fazer nosso melhor, mas o clima vai ser realmente um fator muito duro - disse.

Após a estreia contra a Itália, a Inglaterra viaja até São Paulo, onde enfrenta o Uruguai. A equipe britânica encerra sua participação na primeira fase da competição no Mineirão diante da Costa Rica.