icons.title signature.placeholder Valdomiro Neto
14/06/2014
21:58

Colombiano Luis Suárez conduz Honduras no Mundial (FOTO: Rodrigo Arangua / AFP)

A bela campanha no torneio de futebol na Olimpíada de Londres ainda está na cabeça do hondurenhos. Na ocasião, a equipe chegou até as quartas de final, sendo uma das responsáveis pela eliminação da poderosa Espanha (vitória por 1 a 0), e esbarrou apenas no Brasil, em um dramático 3 a 2. Na véspera da estreia no Mundial, contra a França, o técnico Luis Suárez foi enfático: o desempenho dos Jogos Olímpicos pode se repetir nesta Copa. 

- Não se vence nem se perde antes de começar uma partida. Mas há uma diferença entre os dois e é nisso que está baseado o que falamos: a atitude. Temos um grupo disposto, que venderá cara a derrota, somos conscientes que nos veem como a quarta força do grupo. Vemos isso como a melhor oportunidade e o que ocorreu nas Olimpíadas pode se repetir para obtermos o que desejamos - frisou o treinador colombiano que dirige a equipe bicolor na entrevista coletiva oficial pré-jogo, no estádio do Beira-Rio. 

A seleção hondurenha, que busca sua primeira vitória na história dos Mundiais (são três empates e três derrotas em duas participações - 82 e 2010), foi classificada de "agressiva" pelo comandante francês Didier Deschamps. Suárez retrucou com dados, lembrando que seu time não teve nenhum jogador expulso nas Eliminatórias para o Mundial. 

- Nós jogamos dentro das regras, como deve ser. Tem qualidade o futebol que jogamos. Alguns dizem: garra e isso é bem visto. Outro veem como intensidade e se valoriza. Mas eu agregaria uma qualidade a mais: temos fome, personalidade, não nos caracterizamos pela violência, o que temos é atitude. 

Quando conversou com os jornalistas, Suárez já sabia do surpreendente triunfo da Costa Rica sobre o Uruguai por 3 a 1. O treinador de Honduras exaltou o resultado do país que está no mesmo continente e é dirigido também por um colombiano, Jorge Luis Pinto, mas assegurou que esse placar não interfere no seu nível de confiança para o duelo contra os franceses.

- Felicita a Costa Rica e ao Jorge, não é de se estranhar, conheço como ele trabalha. Mas não muda nada no meu pensamento, não me mexe nem à frente nem para trás, Toda Honduras está atenta, somos conscientes de nossas debilidades e fortalezas. 

França e Honduras enfrentam-se às 16h deste domingo, no Beira-Rio, com transmissão tem tempo real pelo LANCE!Net,no complemento da primeira rodada do Grupo E, O outro jogo da chave será às 13h, em Brasília.