icons.title signature.placeholder Michel Castellar
26/06/2014
16:15

Além de confirmar que tem o desejo de permanecer no cargo, o técnico de Gana, Jame Appiah, usou o tempo disponível após ser derrotado por Portugal para explicar se o problema do pagamento da participação dos atletas na Copa prejudicou o desempenho do grupo. O treinador destacou que a equipe perdeu e foi eliminada da competição porque em determinado momento da partida faltou concentração.

- Estou preparando essa equipe para o futuro. Ele é muito jovem e muitos jogadores estão conosco há dois anos apenas. Tem atletas que se juntaram a nós há um ano – disse Appiah.

De acordo com o técnico de Gana, o pagamento pela participação na Copa, exigido pelos jogadores para poderem atuar contra Portugal, deveria ter sido quitado antes de a disputa começar, como ocorreu nos Mundiais de 2006, na Alemanha, e 2010, na África do Sul. Na terça-feira, os jogadores africanos cancelaram um treino por causa da falta do pagamento e um avião com US$ 3 milhões (R$ 6,6 milhões) precisou ser enviado de Gana para o Brasil para os jogadores receberem e entrarem em campo.

Appiah confessou não ter ficando contente com o problema. Defendeu que o cenário ideal para um treinador é o de que seus atletas fiquem concentrados na competição e não em problemas extra-campo.

O técnico de Gana foi incisivo ao ressaltar que a questão financeira não foi a principal responsável pela eliminação de sua equipe. E, ao fazer um balanço da participação da seleção ganesa na Copa, aprovou.

- Não há nada a fazer quando seu time cria as chances e não as usa. Na posso fazer sobre isso. Em meu país todos amam o futebol. Comparo o meu povo aos brasileiros porque o futebol é tudo para nós. Eles teriam adorado ver nossa seleção avançado para as oitavas. Foi uma pena não termos aproveitado as oportunidades – lamentou Appiah.