icons.title signature.placeholder Luiz Signor
12/03/2014
14:08

Apenas um treinador no comando de dois times da Bahia. Essa conta não "fecha", certo? Errado. Na teoria pode parecer algo inviável, mas na prática é exatamente isso que acontece quando se fala de Quintino Barbosa, o Barbosinha. Ele responde como técnico de duas equipes: o Bahia de Feira, adversário do Corinthians na primeira fase da Copa do Brasil, e o Juazeirense. O técnico fica à serviço do primeiro de segunda à quarta e do segundo, que segue na disputa do Campeonato Baiano, de quinta à domingo. Haja disposição, Barbosinha!.

No início de 2013, Quintino estava sem clube até assumir o Juazeirense na última rodada da primeira fase do Campeonato Baiano. Sob o seu comando, o Canhão de Fogo fez a melhor campanha da Segunda Fase, foi às semifinais e terminou o Estadual na terceira posição, o que garantiu vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. De quebra, Barbosinha foi eleito o melhor treinador do Baiano.

O desempenho do time de Juazeiro na Série D não empolgou. O Juazeirense não passou da fase de grupos, ficando com a quarta melhor campanha do Grupo A4 da competição. Um mês após a eliminação do Canhão na Quarta Divisão, Quintino comandava o Bahia de Feira na estreia do time na Copa Governador do Estado. Torneio que garante vaga na Copa do Brasil do ano seguinte ao campeão e foi conquistada pelo Bahia de Barbosinha.

Como havia dado a sua palavra de voltar ao comando do Juazeirense para o Baiano-2014, Quintino deixou o Bahia e retornou ao Canhão de Fogo. O time avançou à Segunda Fase do Estadual sem dificuldades, mas perdeu o treinador. Alegando desgaste, ele pediu para deixar o clube ao término da Primeira Fase (no dia 5 de fevereiro) e teve o pedido atendido. Mas deixou as portas abertas. O fato de ter um filho pequeno e morar em Feira de Santana, distante 375 Km de Juazeiro, também pesou para tal decisão. Mas isso iria mudar.

RETORNO AO BAHIA DE FEIRA E AO... JUAZEIRENSE!

Como havia sido o técnico que levou o Bahia de Feira à Copa do Brasil deste ano, Quintino recebeu o convite para voltar ao Tremendão e preparar o time, em um primeiro momento, apenas para um jogo diante do Corinthians. Seriam quase dois meses de dedicação apenas ao Bahia, que confirmou a sua chegada no dia 21 de fevereiro. Mas Barbosinha, no dia 3 deste mês, foi chamado para retornar ao Juazeirense, que não vinha de boa campanha na Segunda Fase do Baiano. Após acerto entre os dois clubes, ele topou do desafio inédito na carreira e foi oficializado no Canhão.

– Foi feita essa proposta e, após acordo entre os clubes, aceitei. Fiquei muito lisonjeado com esse desafio. Essa é uma responsabilidade que só vem para quem tem competência – disse o confiante Quintino Barbosa, ao LANCE!Net, por telefone.

Um técnico no comando de dois times? Fica a dúvida de como é o contrato de Barbosinha com Bahia de Feira e Juazeirense. Segundo o treinador, o entendimento dele com os clubes é verbal, assim como acontece na grande maioria dos clubes do interior ou de menor investimento do Brasil.

– Existe um acordo de cavalheiros. No futebol já é complicado formalizar contrato em clubes grandes. É tudo um acordo de cavalheiros mesmo – garante Barbosinha, que fala em uma relação sem rusgas entre ele, Bahia de Feira e Juazeirense:

– Esse casamento é perfeito. Existe toda uma logística que não prejudica nenhuma das partes. O importante é fazer o trabalho da melhor maneira possível.

Barbosinha é apenas um técnico, mas tem duas comissões técnicas: uma no Bahia de Feira e outra no Juazeirense. Quando ele está no "outro" clube, são seus parceiros que cuidam dos treinos. E Quintino prefere se deslocar de Feira de Santana para Juazeiro e vice-versa (lembrem-se que são 375 Km) de ônibus.

– De avião, eu teria que ir até Salvador primeiro, pois não tem voo direto. Então, é melhor fazer essas viagens de ônibus mesmo. São umas seis horas. Aproveito esse tempo para descansar, dormir ou para me preparar, estudar adversários – garantiu o técnico.

Resta saber se Barbosinha terá sucesso em suas duas missões: classificar o Juazeirense às semifinais do Segundo Turno do Campeonato Baiano – o time é o vice-líder do Grupo 3 – e ver o Bahia de Feira eliminar o poderoso Corinthians na Copa do Brasil. O primeiro duelo do Tremendão diante do Timão será no dia 19 deste mês. Caso a equipe paulista vença por dois ou mais gols de diferença, eliminará o jogo de volta.

* Atualizada às 15h05