icons.title signature.placeholder Luiz Fernando Gomes e Valdomiro Neto
30/06/2014
22:09

Joaquim Löw queria ter evitado a prorrogação (FOTO: Patrick Stollarz)

Embora considere que a Alemanha não tenha feito uma má partida, o técnico Joachim Löw dividiu em dois momentos a atuação do seu time. Segundo ele, no primeiro tempo foram os erros da própria seleção alemã que permitiram o crescimento dos argelinos em campo.

- Tivemos muitas dificuldades para nos organizar, cometemos erros simples, muitos passes mal feitos que fizeram o adversário contra-atacar. E eles são muito rápidos e perigosos.

Já no segundo tempo, o treinador considerou a Alemanha mais efetiva e lamentou não ter decidido o jogo sem a necessidade do desgaste da prorrogação.



- Tivemos sete ou oito chances de gol, o goleiro da Argélia teve uma atuação extraordinária. Nós estávamos numa condição física melhor, deveríamos ter aproveitado isso. Mas a Argélia lutou muito, sabíamos que estavam muito preparados para buscar a vitória, se defender e buscar os contra-ataques.

Löw lamentou a contusão de Shkodran Mustafi (que entrou na equipe de Hummels, que está com febre) e o esgotamento físico de Schweinsteiger, que podem desfalcar a Alemanha no jogo das quartas-de-final contra a França, sexta-feira no Maracanã. O lateral direito pode ficar até duas semanas fora de jogo, o que lhe permitiria voltar apenas se Alemanha classificar-se para a final. "Todos terão agora dois dias de descanso para se recuperarem. Vamos ver como poderia organizar o time" concluiu o técnico.