icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
19/12/2013
14:04

Nesta quinta-feira, os quatro técnicos semifinalistas do Mundial Feminino de Handebol atenderam à imprensa na Arena Belgrado, na véspera dos duelos que decidirão os finalistas do torneio, na sexta-feira. Morten Soubak, comandante do Brasil, sentou-se ao lado de Jan Pytlick, que dirige a Dinamarca, adversária brasileira no confronto das 17h45 (de Brasília). E o rival fez questão de deixar claro que não se esqueceu do revés sofrido para o time nacional na fase de classificação do Mundial.

Brasil e Dinamarca duelaram pela liderança do Grupo B da competição, em Nis (SER). A Seleção verde e amarela conseguiu a sua melhor atuação neste Mundial e venceu por 23 a 18. De lá para cá, segundo Jan Pytlick, sua equipe conseguiu evoluir. Eliminou Montenegro nas oitavas de final, Alemanha nas quartas, e fará uma partida muito mais disputada nesta sexta-feira.

- Nós queríamos já jogar contra o Brasil, pois evoluímos muito o nosso jogo desde a partida da primeira fase. E esse é o ponto que queremos explorar agora. Perdemos o primeiro duelo, mas estamos melhor preparados para este jogo - disse Pytlick.

De acordo com o técnico dinamarquês, a experiência será um fator determinante nesta sexta-feira. A equipe europeia vem renovada desde a quarta posição obtida no Mundial do Brasil. Quase todo o time foi trocado, e este tem a menor média de idade entre os semifinalistas (24,8 anos).

- O time brasileiro é mais experiente do que o nosso. Elas jogam juntas há cinco anos. Nosso time é jovem, algumas jogadoras estão na seleção há no máximo um ano, então não temos tanta experiência quanto o time brasileiro - concluiu o treinador.