icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/02/2015
08:00

O técnico Marcelo Oliveira considerou o empate entre Cruzeiro e Universitário Sucre como um bom resultado, diante dos problemas enfrentados pela Raposa na partida e sobre a reação do time em relação a altitude da cidade boliviana. Principalmente na primeira etapa, onde o Cruzeiro produziu pouco e quase foi surpreendido.

- Tivemos uma dificuldade de adaptação à velocidade da bola, erramos o posicionamento também, e a equipe adversária usa isso muito bem, já sabíamos disso, eles botam velocidade e cobram todas as faltas, escanteios e laterais muito rápidos para tentar surpreender o adversário , e utilizar o peso da altitude e nosso time sentiu. Eles tiveram muito volume no primeiro tempo, mas sem oportunidades claras. Corrigimos no segundo tempo, Willian Farias já estava com o amarelo no setor de marcaçãoe entrou o Willians, que foi muito bem no jogo, se posicionando melhor. Perdemos muito a segunda bola também no primeiro tempo - declarou o treinador.

No segundo tempo Marcelo Oliveira corrigiu o posicionamento dos jogadores e trocou Willian Farias, que estava amarelado, por Willians, que entrou muito bem na partida. O treinador da Raposa viu a melhora do time que desperdiçou boas chances e prometeu um Cruzeiro diferente na segunda partida da Libertadores, contra o Huracán, terça-feira, no Mineirão.

- No segundo tempo já foi diferente, acho que houve um equilíbrio maior e melhores oportunidades, com Damião, no contra-ataque e Willian que estava sozinho na última jogada dele em campo, mas acabou finalizando mal. Eu acho que em Libertadores quando você se encontra em circunstancia ruim e não pode ganhar, tem que levar o empate porque certamente esse time no Mineirão será completamente diferente - completou.