icons.title signature.placeholder Michel Castellar
18/06/2014
20:37

Cinco minutos em campo foram suficientes para o atacante Didier Drogba mudar o jogo contra o Japão e garantir a vitória para a Costa do Marfim na estreia da Copa do Mundo, no grupo C. Por isso, nesta quarta-feira, véspera do jogo de amanhã, contra a Colômbia, às 13h, no Estádio Nacional de Brasília-Mané Garrincha, o técnico Sabri Lamouchi fez valer sua autoridade e afirmou que o craque poderá iniciar a partida novamente no banco de reservas.

Uma, duas, três, quatro perguntas sobre Drogba e Sabri Lamouchi repetiu pacientemente o discurso de que na Costa do Marfim todos os atletas são importantes. E afirmou que o craque tem ciência disso.

- Saiba, antes de mais nada, que sou o responsável pelos Elefantes (apelido da Costa do Marfim) e não por um jogador especial - advertiu o treinador da Costa do Marfim.

Lamouchi destacou que a inconformidade de Drogba por ter iniciado no banco de reservas é algo natural. E ressaltou que o mais importante nesse episódios é a Costa do Marfim avançar às oitavas de final do Mundial.

- Ele (Drogba) sabe como é importante para nós e sabemos o quanto é importante para ele contar com todos nós. Pode ser que ele comece jogando. Agora, tanto ele quanto eu desejamos, antes de tudo, continuar essa grande aventura chegando às oitavas de final - afirmou Lamouchi.

Drogba, assim como fez desde que chegou ao Brasil, permaneceu em silêncio. A seleção que vencer a partida de amanhã estará classificada para a próxima fase e, por isso, o craque marfinense é preocupação também entre os colombianos.

- Ele tem a experiência de atacante, meia e, agora, também dá tranquilidade ao setor defensivo - considerou o técnico da Colômbia, José Pékerman.

___________________________

MEMÓRIA

Reserva
Na estreia da Costa do Marfim no Grupo C, sob a alegação de que Drogba se recuperava de uma contusão, o técnico deixou-o no banco de reservas. ......................
A Virada
Aos 16 minutos do segundo tempo, Drogba entra em campo. Em cinco minutos, a Costa do Marfim vira o placar sobre o Japão e vence por 2 a 1.

__________________________

Craque colombiano assume responsabilidade e diz não estar sob pressão

Desde a confirmação de que Falcão Garcia não estaria em condições físicas para disputar a Copa do Mundo, a responsabilidade por assumir a condição de astro da equipe recaiu sobre o meia James Rodriguez, do Mônaco. O atleta disse que o fato não o abalou e nem o deixou sob pressão.

- Se carregar essa responsabilidade como algo negativo, pode ser algo ruim. Mas vejo como positivo e estou pronto para assumí-la - destacou Rodriguez.

Para o meia, a equipe já assimilou a perda de Falcão. E o momento é o de se concentrar na competição.

Rodriguez ainda salientou que estar ao lado de jogadores habilidosos tem facilitado o seu trabalho. E lembrou que o estilo atual de jogar da seleção colombiana privilegia a sua maneira de atuar.

Sobre a Costa do Marfim, Rodriguez considerou que a Colômbia terá de saber conter o ímpeto dos africanos. Mas, em sua opinião, o time estudou bem o adversário e saberá como parar a equipe.

_________________________

Escalação:

Colômbia - David Ospina; Zúñiga, Zapata, Mario Yepes e Armero; Carlos Sánchez, Abel Aguilar, Cuadrado e Ibargo; Rodríguez e Gutiérrez. Técnico - José Pékerman.

Costa do Marfim - Boubacar Barry; Serge Aurier, Didier Zokora, Bamba e Arthur Boka; Kalou, Tioté e Yaya Touré; Drogba, Gervinho e Wilfried Bony. Técnico - Sabri Lamouchi.

Árbitro - Howard Webb (ING).

Horário - 13 horas.

Local - Estádio Nacional de Brasília - Mané Garrincha.